Resenha: O Chefão


Autora: Vi Keeland
Editora: Essência
Ano: 2018
Páginas: 304

* Livro cedido pela editora, referente a parceria 2018.

Na primeira vez que vi Chase Parker não causei exatamente uma boa impressão. Eu estava escondida no banheiro de um restaurante, mandando mensagem de áudio para minha melhor amiga me salvar de um encontro horrível. Ele ouviu, disse que eu era uma canalha e começou a me oferecer conselhos não solicitados de namoro. Eu disse a ele que cuidasse de sua própria vida e voltei para meu encontro miserável. Ao passar pela minha mesa ele sorriu e eu assisti seu traseiro sexy e arrogante voltar para seu jantar. Não pude evitar trocar olhares com o idiota condescendente do outro lado do restaurante. Quando o deslumbrante desconhecido e sua acompanhante apareceram de repente em nossa mesa, pensei que ele iria me denunciar. Mas, ao invés disso, ele fingiu que nos conhecíamos e se juntou a nós – contando histórias elaboradas e embaraçosas sobre nossa suposta infância. E, sem que eu me desse conta, meu encontro tedioso se tornou extremamente excitante. Depois que nos separamos, não consegui parar de pensar naquele estranho que jamais veria novamente. Afinal, quais eram as chances de encontrá-lo de novo em uma cidade com oito milhões de pessoas?

     Uma das coisas que me fez escolher O Chefão como leitura, foi saber que a narrativa de Vi Keeland é sempre muito mais do que aparenta. E isso realmente me encanta, pois, ao ler a sinopse, nós podemos imaginar que este será um livro clichê carregado de cenas eróticas e só. Bem, não vou enganar ninguém, pois a autora é conhecida por suas histórias voltadas para o tom erótico, mas há muito mais e é isso que encanta, especialmente neste livro.
"Não me peça para explicar, mas, quando estou perto de você, fico feliz. Isso é tudo."

     Reese e Chase se conhecem de forma inusitada, dentro de um restaurante, enquanto ela tenta falar com a melhor amiga, para poder conseguir se livrar de um encontro muito ruim. Porém, após a repreender por tentar fazer isso, Chase é quem acaba a salvando, fingindo ser um velho amigo de infância, inventando histórias e se juntando a ela na mesa. Não é preciso muito mais para que Reese se encante e fique pensando naquele belo homem mentiroso, mas que salvou sua noite.

     Porém, mesmo as chances sendo poucas de eles se encontrarem novamente na grande Nova Iorque, é claro que é exatamente o que acontece! Não só isso, ele acaba lhe indicando para sua melhor amiga, que arruma um emprego para Reese na empresa de Chase. E ela, que já se sentia atraída pelo homem, se vê descobrindo que a recíproca é verdadeira!

     A questão é que Reese saiu do emprego anterior justamente por esse problema: dormir com o chefe e, depois, o clima ficar estranho. Ela não quer cometer o mesmo erro, mas Chase está decidido a fazer com que ela mude de ideia.

"Talvez eu não estivesse pronto para seguir em frente. Ou talvez eu simplesmente não tivesse conhecido a pessoa certa para seguir em frente."

     Enquanto tenta a convencer que eles podem dar certo, muito mais do que um caso, Chase vai se abrindo para ela, mostrando ser alguém muito mais profundo e com um passado extremamente doloroso, mas que está disposto a seguir em frente, caso ela queira se arriscar.

     O mistério, porém, não é se ela irá ceder e sim, o que irá acontecer quando o passado de Chase vier cobrar o seu preço. Ele estará mesmo disposto a seguir em frente com a mulher que lhe fez ver a vida com cor novamente, ou deixará seu passado doloroso decidir o modo como ele vai viver? E Reese, ela será forte o bastante para aguentar tudo isso? Será que o seu trauma do passado é mais forte do que o desejo em viver ao lado de Chase?


     Como eu comentei antes, uma das coisas que me faz amar a narrativa da Vi, é que ela sempre coloca uma história muito mais profunda do que a gente espera em suas histórias. No fim, quem gosta de romances eróticos, acaba tendo o pacote completo: cenas quentes e ótima trama!

     Amei conhecer Chase. Ele teve menos espaço na narração, mas não importava se ele estava narrando ou a Reese, cada vez que ele aparecia, ficava claro que é um personagem profundo e carismático. Ele tem o seu lado safado, claro, mas foi o lado mais simples, zeloso e preocupado que me deixou mais apaixonada. Foi bem surpreendente.

"Eu odiava me sentir tão indigno de tudo o que tinha e, por isso, sabotava as coisas que mais significavam para mim. Mas eu não tinha ideia de como mudar. Certas ou erradas, as emoções eram reais."

     Outra coisa que gostei bastante é que quando o passado de Chase e Reese era abordado, eles sempre conversavam sobre isso, como pessoas maduras, que estavam realmente tentando fazer aquilo dar certo. Foi muito bom ver uma relação ser construída com base na conversa e não na atração. Sim, eles se aproximaram através da atração, mas não começaram a se relacionar por causa dela e isso foi o maior diferencial (positivo, claro), da história.

     No fim, acabei desejando muito mais, praticamente torcendo para ter muitos epílogos, para que as páginas aumentassem e eu pudesse saber mais sobre os dois. Foi surpreendente por sair do clichê da funcionária com o chefe e do amor que vem da atração sexual e sim, duas pessoas que se conheceram (realmente conheceram) e ao mesmo tempo que se sentiram atraídas, estavam construindo algo acima disso. Para os que gostam de romances “quentes” e de uma boa história, recomendo “O Chefão”. A leitura vai lhe prender e quando perceber, vai querer mais!

"Pânico é quando você deixa o medo controlar sua vida, impedindo que você faça as coisas. Quando você tem medo, mas encara as situações e segue vivendo, isso é ser corajoso."

Classificação:

Gênero:
Literatura Internacional
Romance
Erótico
Ficção



9 comentários:

  1. Tudo bem? Eu não costumo ler livros com essa pegada. Sou mais de ler Thrillers, distopias, fantasias..

    Aceitei um desafio de ler uma série de eróticos.. Confesso que não curto nada! Mas vamos ver no que dá.

    Por enquanto passo a dica. Vamos ver se esse universo que conquista..

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Gostei de ser um livro que tem mais do que cenas eróticas. Odeio quando vou ler algo do gênero que parece que todas as cenas são desenvolvidas somente para que as cenas eróticas possam acontecer.
    Gostei também que é um casal mais maduro, ele tem a ciência de que gosta dela e quer tentar, e os dois conversarem sobre os problemas realmente é ótimo. Estou cansada de ler livros que giram inteiros em torno de um problema que poderia ser facilmente resolvido com uma simples conversa.
    Adorei a resenha e fiquei interessada pela leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Fe, tudo bem?
    Já comecei lendo a sua resenha pensando "terei que comentar falando que não sou fã do gênero...", mas gostei de sair que há MAIS do que cenas eróticas, sabe? Eu preciso sair da minha zona de conforto e até já pensei em dar uma chance pro gênero... e ver que nessa história há um casal mais maduro, me deixou mais curiosa.. por isso anotei a dica. <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada desta autora, mas admito que é muito difícil um romance erótico me atrair. Normalmente, são enredos batidos e que quase sempre tem aqueles protagonistas mandões e machistas que me irritam profundamente.
    No entanto, lendo sua resenha eu fiquei curiosa para ler esse livro. Parece que Chase foge desse estereótipo e é um protagonista cativante. Além disso, gostei de saber que o romance é bem construído e não fica baseado apenas na atração.
    Adorei a resenha e vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Apesar de gostar de clichês, e sempre bom quando foge um pouco deles. Este eu não li ainda mas já está na minha lista de leitura.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  6. Eu preciso muito desse livro! A cada resenha que leio dele (a sua está ótima) me parece que esse é um romance delicioso de se ler e com personagens ótimos.

    ResponderExcluir
  7. Eu amo literatura erótica, geralmente, são os que mais leio, sobre o livro, só não gostei da capa, ela realmente remete a algo clichê, entretanto, a história pode ser bem mais que isso como você bem salienta na resenha.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Fernanda. Eu gosto bastante do gênero, mas geralmente as capas não me agradam muito hahaha aconteceu exatamente isso aqui, não fui com a cara da capa, mas a premissa me deixou bem curiosa e adorei a tua resenha.

    ResponderExcluir
  9. Não curto muito livros eróticos, às vezes as cenas são irreais demais pra mim kkkkk não consigo ler, mas ainda bem que esse gênero tem um público bem grande, como você pra dar opiniões positivas hahaha

    ResponderExcluir