Resenha: O Assassino do Zodíaco



Autor: Sam Wilson
Editora: Jangada
Ano: 2018
Páginas: 464

*Obra cedida pela editora no formato de livro físico, para resenha referente a parceria de 2018.
    Numa sociedade corrupta e violenta, dividida pelos signos do Zodíaco, as desigualdades entre as pessoas vêm do berço e continuam por toda a vida. Assassinatos passam a ocorrer com brutalidade incomum, e as vítimas parecem não ter nada em comum. Seriam esses crimes uma rebelião contra o sistema ou obra de um serial killer? Para encontrar uma resposta, o detetive Jerome Burton se junta à astróloga forense Lindi Childs. Juntos eles percorrem uma trajetória sombria para tentar desvendar uma história tenebrosa de traição, amores perdidos, promessas quebradas e uma verdade devastadora capaz de abalar o mundo em que vivem...[SKOOB]

    Imagine-se vivendo em uma sociedade na qual a data do seu nascimento influenciaria completamente no seu modo de vida, não só em suas características emocionais, no modo de agir e pensar, mas em qual carreira seguir e com quem se relacionar, seu signo determinaria seu sucesso ou fracasso pessoal e profissional. Imaginou? Então seja bem vindo a San Celeste.

    Pense em um indivíduo nascido sob a regência do signo de CAPRICÓRNIO, sua vida dificilmente seria monótona e infeliz, pois seu signo garantiria uma vida bem sucedida e repleta de oportunidades, dinheiro, acensão social e respeito. O que não se pode dizer de um indivíduo nascido sob o signo de ARIES, esse seria marginalizado pela sociedade, morando em aglomerados ocupacionais e sem oportunidade de subir na vida. Em San Celeste os arianos são discriminados a todo instante, considerados violentos e arruaceiros, ladrões e excluídos, tendo que viver como a sociedade determina.

    Como o signo irá decidir todo o futuro de uma pessoa, nessa sociedade é muito importante que os pais controlem as datas de nascimento de suas crianças, pois caso o filho venha nascer sob a regência de um signo diferente do restante da família, esse tem que aprender a se comportar de forma diferente, de acordo com o próprio signo. Muitos são levados para institutos, internatos e escolas com profissionais especializados em alterar o comportamento desses jovens, considerados um problema pela sociedade, uma vez que não expressam as características "corretas" de seus signos. Mas acontece que em vez de receberem ajuda, nesses lugares, muitos jovens eram torturados, física e psicologicamente, e muitos deles não conseguiram aguentar a pressão induzida o que acarretou em diversas mortes misteriosas. 

    Assim como em qualquer sociedade, aqui nos deparamos com muita desigualdade e corrupção, levando muitos indivíduos a se rebelarem contra as entidades de poder e a força policial locais. 
    O desespero e revolta social fez com que surgisse uma nova ameaça em San Celeste, um Serial Killer que mata suas vítimas conforme as características do signo do zodíaco que rege seu nascimento. Poderia essa ser uma forma de vingança contra as injustiças impostas pela sociedade, ou teria algo pessoal envolvendo os crimes?


    Confesso que fiquei muito empolgada com a premissa, logo que a editora divulgou o lançamento da obra já pensei "Preciso desesperadamente ler isso!", um Thriller policial (adoruuuuuu!), um Serial Killer que mata suas vítimas de acordo com seus signos do zodíaco (meu Deus, eu preciso mesmo ler isso!) e capítulos curtos divididos em diferentes pontos de vista (tá pra mim!)... Meus pensamentos já viajavam e enalteciam o autor e sua obra de estreia: "Esse cara é um gênio!".
    É, mas me precipitei com meus devaneios e logo percebi que não seria exatamente como imaginei. Não que a obra seja ruim, longe disso! É uma leitura muito agradável e acredito que a grande maioria dos amantes do gênero irão gostar também. O erro na verdade foi meu, de ir com muita sede ao pote, o entusiasmo fez eu esperar muito por algo que não atingiu minhas expectativas. 

    O enredo é bem construído, há momentos de adrenalina que deixam o leitor vidrado nas páginas do livro, mas isso demorou a acontecer comigo (admito que comecei a me interessar de realmente só depois de mais da metade da obra), achei o começo um pouco monótomo, diálogos lentos e mecânicos, mas a narrativa foi melhorando com o avançar da história (mas vamos dar um desconto, pois essa foi a obra de estréia do autor).

    Como mencionei anteriormente, os capítulos se intercalavam entre o cotidiano e as investigações do detetive Jerry Burton, junto com sua parceira, a astróloga Lindi Childs, e outro personagem enigmático que despertou bem mais meu interesse, Daniel Lapton, o herdeiro de uma famosa rede de hotéis que está em busca de uma filha a qual sua família escondeu a vida toda
    Depois de algum tempo de leitura percebemos que os acontecimentos que envolvem Daniel ocorreram no passado, enquanto a investigação acontecia no presente. Acredito que gostei mais dos fatos narrados por Daniel, porque o autor revela muito sobre esse personagem, ficamos sabendo de toda sua vida, ou seja, nos aproximamos mais e com isso a história parece melhor desenvolvida, enquanto que a investigação em si, aborda muitas outras questões (muitas delas não explicadas ao final do livro, o que me decepcionou um pouco), assim não nos envolvemos tanto, nem com Burton nem com Lindi.


    O livro possui boa diagramação e uma capa linda (sim, eu fiquei encantada por ela!), mesmo tendo quase 500 páginas a leitura é dinâmica e flui bem.

    Acredito que a grande sacada da obra é o fato do autor usar a astrologia como metáfora para criticar a sociedade a qual vivemos, onde as pessoas são julgadas por religião, cor, nível social e preferência política. Em San Celeste, o autor fez uso da astrologia como forma de ironia a qualquer tipo de preconceito.  

    Minhas únicas ressalvas são em relação a outros mistérios abordados na obra, como fato do envolvimento do Esquadrão Aríete (Um grupo de policiais que tentam "resolver" os problemas da sociedade derramando sangue por onde passam, mentes insanas disfarçadas de disciplina) e alguns policiais corruptos infiltrados no departamento. Acredito que poderiam ser melhor explorados e explicados.


    Em suma, a história é boa! Recomendo para quem gosta do gênero ou para os curiosos de plantão...será que você consegue descobrir quem é o Assassino do Zodíaco? 
    Por incrível que pareça, eu que nunca consigo descobrir a verdade por trás dos mistérios, achei um tanto quanto previsível. E assumo a culpa por dar total razão ao assassino!


Classificação

Gênero
Crime
Romance policial
Suspense 
Mistério

Nenhum comentário:

Postar um comentário