Resenha: Ferida

Série Segredos #1
Autora: Nana Pauvolih
Editora: Essência
Ano: 2018
Páginas: 352

·  * Livro cedido pela editora, referente a parceria de 2018.

    “Em sua inexperiência e doçura, deixava-me mais doido do que jamais estive. E eu, que pensava que já tinha visto tudo, que me guiava pela força e pela violência, estava domado pela sua delicadeza.” – Theo Theodoro é o mais velho dos irmãos Falcão e assumiu os negócios da família após uma grande tragédia. Com personalidade marcante, dura e impositiva, tornou-se um homem acostumado ao poder e a ter a última palavra. Até que em seu caminho entra Eva, uma jovem com metade da sua idade que quer a qualquer custo se vingar da família Falcão. Trazendo com ela segredos do passado e usando uma identidade falsa, Eva está disposta a tudo para seduzir Theo e lutar contra uma grande injustiça cometida com seus avós e sua mãe. Mas, quando em meio ao ódio de Eva e aos fetiches de Theo surge uma poderosa atração, eles precisarão decidir quem irá ceder nessa disputa de gerações.


Quando li a sinopse de Ferida, imaginei um livro carregado de conspiração, mentiras, segredos e alguns mistérios, mas não imaginei que a parte de “fetiches” fosse ser tão atenuante e nem que seguiria pela área que seguiu. Fui surpreendida, mas não de uma forma tão agradável quanto eu esperei.


Em Ferida, temos duas famílias rivais: os Amaro, família de Eva, que perdeu as terras, a dignidade e a perspectiva de uma vida normal; e a família Falcão, a família de Theo, que são donos de grandes terras, empresas frigoríficas e conhecidos até mesmo internacionalmente por isso, são os que “roubaram” as terras dos Amaro.

"Ele fitou meus olhos. Por um momento, senti o ar me faltar. (...) Aquele ali, na minha frente, era o atual inimigo número um da minha família. E meu."

Como toda rivalidade, um está sempre tentando destruir o outro e, neste caso, os Amaro buscam vingança pelas perdas que sofreram há muito tempo. A mãe de Eva, Luiza, passou a vida inteira da menina a ensinando a ter ódio dos Falcão, a temer e odiar cada um deles, a tornar a vingança o seu objetivo de vida. Luiza se prostituiu, pois era a única forma de ganhar dinheiro rápido para sustentar a filha e a mãe doente.

O problema é que quando Eva foi colocada a prova, tudo o que tinha ouvido da mãe a vida inteira não só foi posto à prova, como também começou a não fazer sentido. A família que sempre tinha sido pintada como monstro só se mostrava acolhedora, preocupada e protetora dos seus.

Eva foi colocada na vida de Theo Falcão após um atentado armado para que ela o salvasse e ele tivesse uma dívida de gratidão com ela. Porém, desde o primeiro momento, a atração entre os dois foi forte e se tornou impossível para ambos os lados resistirem.

"Ela parecia ter o estranho poder de me atrair, de estar perto quando eu menos esperava (...)"

Acompanhamos Eva se apaixonar, duvidar do que está fazendo, da certeza das histórias contadas e, por fim, se desesperando ao perceber que tudo aquilo tinha sido criado em cima de uma mentira: a que ela mesmo contara. E como bem diz o ditado, mentira tem perna curta...



Apesar de eu ter dado mais foco ao mistério, os segredos e à vingança de Eva nesse breve discurso sobre a obra, não posso deixar de dizer que essa é a parte que menos aparece nas 352 páginas. O foco maior da história acabou sendo o envolvimento de Theo e Eva. E, apesar de saber que é importante para mostrar como eles se envolveram, se tornou bem cansativo para mim em determinado ponto.

Theo Falcão me lembrou, no mesmo instante que o conheci um pouco mais, outro personagem literário “que já fez muitas calcinhas suarem”: Christian Grey. Ao contrário do CEO, Theo não possui uma infância atormentada, não é um órfão, mas é um dominador. E mais, posso dizer que ele é ainda mais doente do que o Grey, já que algumas cenas com Eva me fizeram ficar apavorada. De dominação, alguns momentos passaram a ser abuso.

O romance é, no mínimo, abusivo. Eva o engana, mas Theo mascara seus abusos e possessividade com desejo. Infelizmente, isso tudo é romantizado, pois a personagem narra tudo como se dependesse dele e, por isso, estava pronta para aceitar tudo. E quando, em um momento, pensei que ela tinha mesmo se revoltado e mostrado que não ia aceitar tudo, ele vai atrás dela e tudo muda de novo.

"O que eu estava fazendo? Por que, mesmo naquele momento de humilhação, mesmo quando eu queria carinho, sentia um desejo insano de obedecer a ele? Meu corpo continuava a arder e latejar. Nada era capaz de parar aquele fluxo alucinante de desejo e dependência que eu tinha desenvolvido em relação a Theo. Estava ficando obcecada por ele, e isso iria ser a minha perdição."

Mas e o segredo e a vingança? Bem, eles aparecem novamente, sim. Perturbam Eva e foi o que me fez ficar pelo menos um pouco curiosa quanto ao livro. Mas não acho que recebeu o devido destaque e teve na sinopse. Ele aparece no final e é quebrado antes que possamos aproveitar o suficiente. E, sim, quebrado, pois como terá uma continuação, assim que toda a “coisa” parece que vai explodir, o livro termina.

Não vou negar que fiquei decepcionada. Eu esperava um romance, mas esperava muito mais foco nesse segredo, da mesma forma, esperava também descobrir alguma coisa sobre esse passado, algo que pudesse ter levado isso tudo, nem que fosse um mal-entendido. Mas o livro se resumiu a cenas de dominação e sexo.

Acredito que para os amantes de leitura assim vão gostar do livro, pois ele é bem carregado de cenas hot, mas os que, como eu, leem, mas preferem um desenvolvimento maior da história, podem sair mais decepcionados.



Classificação

Gênero
Literatura Nacional
Romance
Erótico
Ficção



16 comentários:

  1. Ainda não li nada da autora. Mas vejo sempre minhas amigas gritando pelos livros da autora.
    Alguns já me chamou atenção, mas sempre acabo com receio de "perder meu tempo" com algo que em geral não é meu gênero de primeira ou segunda escolha.

    Ainda assim, preciso conferir algo da autora.
    Obrigada pela dica.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda, quando uma resenha diz que tem mistério, segredo, vingança, me atrai, mas aí a parte do erotismo em excesso, essa eu não curto. Quando eu leio um livro que tem um bom conteúdo, e algumas cenas de sexo, até vai, mas focar só nisso e pior, se tornar repetitivo, daí não dá, não para mim.
    Achei tua resenha muito bem escrita e gostei muito da tua sinceridade.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Socorro... Abuso, e um livro se resumindo a cenas de dominação, de sexo... Não, obrigada, são basicamente as coisas que não me descem em uma história, tudo sendo romantizado então, é pra me deixar doida mesmo. Não gosto de cenas hot de jeito nenhum, um livro repleto delas realmente não é pra mim.

    ResponderExcluir
  4. A premissa do livro é bem novela das nove, o que não é ruim, mas se focar tanto no amor proibido realmente pode se tornar massante e romantizar abuso é o suficiente para eu abandonar a leitura. Agora o livro acabar abruptamente só porque tem uma continuação não merece a minha atenção, infelizmente não curto isso.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii Fê

    Literatura que retrata esse tipo de romance meio abusivo geralmente não me agrada e eu sinceramente teria me interessado mais se o mistério tivesse ganhado mais importancia na trama, pois eu gosto demais quando tem romance mas tem algum mistério pra sacar a história da mesmice e envolver o leitor. Enfim, acho que não é um livor pra mim, mas pra quem curte o gênro a leitura deve ser bem legal.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fernanda! Já li a respeito desse livro e a autora é famosa por tratar do sexo de forma mais direta, sem tanto romance e com essa pitada de BDSM. Eu não consegui ainda ler um livro dela por saber que ela pega pesado nessas cenas de dominação que beiram ao abuso. Não sei se lerei esse livro, aliás, mas certamente despertou minha curiosidade.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Oie! Eu adorei a capa e curti toda essa pegada de investigação, porém não suporto romantizarem relacionamentos abusivos! Não leria nem pelo mistério.

    ResponderExcluir
  8. Estou cansada de livros eróticos romantizando relacionamento abusivo, eu já não tenho vontade de ler obras dessa autora, lendo a sua resenha sobre esse livro então, piorou. Não li e pretendo não ler nunca, fiquei muito feliz em ver a sua sinceridade na resenha e me entristece saber a quantidade enorme de autores que ainda romantizam abuso em seus livros e a quantidade ainda maior de leitores que acham normal e aceitam isso.

    ResponderExcluir
  9. Eu já li outra série da autora mas confesso que parei nela, não me vejo lendo mais nada dela, e apesar das suas considerações sobre essa obra, não me atraiu. Mas obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Vi varias meninas indicarem a leitura, mas acho que tem livros que devem ser lidos somente uma vez. Li a triogia 50 Tons pois foi uma leitura conjunto, mas não pretendo ler novamente. Os livros que mostram BDSM tem que ser bem costruido e li somente um assim.
    A sinopse do Ferida até me chamou atenção mas lendo seu post vi que não é o que busco ler no momento, principalmente pois livros que só foca no hot como uma forma de vender sem construir uma história pra mim não rola.
    Bjus

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem? Bom, essa livro nunca entraria em qualquer wishlist minha. Eu tô bem cansada e preocupada com o tanto de livros que romantizam o abuso e não sei bem se eles ainda existem porque quem escreve não entende o que está escrevendo ou porque quem lê não reflete sobre o que está lendo. Talvez seja uma combinação dos dois. Eu fico bem triste por ainda ver algo assim ser escrito.
    Além do mais, não gosto quando há uma premissa boa na trama (o suspense) e ela é colocada de lado por causa de um romance.
    Obrigada pela resenha sincera :) Espero que sua opinião influencie meninas e mulheres que pretender ler este livro.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Tenho amigas que são bem fissuradas na Nana Pauvolih, então um enredo que temos um maior enfoque no erótico/romance seria algo que já esperava, até porque já li um livro dela. Não me incomodaria, e por ser série sei que a autora vai segurar o mistério todo até o final haha Tenho bastante curiosidade pela história, então espero conseguir comprar em breve <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Fernanda,
    eu prefiro os romances mais dramáticos. Não gosto de fazer leitura de romances de dominação. Ainda mais esse que parece nem ter sido dominação e sim abuso. É realmente uma pena a sinopse dar outra impressão da história, acho que também ficaria decepcionada.
    bjs.
    Pri.
    http://nastuaspaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. É tão triste quando um livro tem tudo para ter aquele enredo maravilhoso mas o foco no lugar errado estraga tudo.. Infelizmente eu não teria essa paciência que você teve para descobrir o mistério, então eu passo a dica!
    Mas acredito que quem goste do gênero irá apreciar bastante a leitura!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li nada da Nana e foi um prazer enorme conhece-la em um evento literário, tenho uns dois livros dela e vou começar por eles, não investirei em Ferida por ser uma série.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  16. Oi. Não conhecia o livro, mas mesmo você tendo evidenciado essa parte de romantização do relacionamento abusivo, acho que leria, pois em sua própria resenha vi outros elementos que me deixaram curiosa para saber como tudo isso é trabalhado, principalmente a parte da personagem principal com o que a mãe ensinou.

    ResponderExcluir