Resenha: Entre Quatro Paredes


Autora: B. A. Paris
Editora: Record
Ano: 2017
Páginas: 266

Grace dedicou a vida inteira à irmã, Millie. Em todo o emprego que arrumou, em todo relacionamento que teve, em tudo precisava  levá-la em consideração. Não podia aceitar salários baixos, pois tinha que pagar pela escola especial, onde a menina inclusive morava, então batalhou e conseguiu um cargo importante numa loja de departamentos de luxo. Também sempre deixou claro, em todos os seus namoros, que, quando a irmã completasse 18 anos, as duas pretendiam morar juntas – o que determinou o fim de todos os seus relacionamentos. Millie tem síndrome de Down, por isso depende de Grace para muitas coisas.Então ela conheceu Jack Angel.Jack é um advogado bem-sucedido, rico, bonito e charmoso. Todas as mulheres o adoram, todos os homens querem ser como ele. Jack é tudo com que uma mulher sempre sonhou. Por isso, quando os dois começam a namorar, não demora muito para que decidam se casar. E o que é melhor: Jack está mais que satisfeito em dividir a casa com Millie.No entanto, Jack gostaria que Grace deixasse o emprego, pois com tantas responsabilidades e viagens no trabalho dela, os dois mal se veriam. Além disso, como vão morar juntos, sugere a Grace que venda a própria casa, oferecendo a ela uma casa nova como presente de casamento. E, para ajudar a futura esposa, propõe que os dois sejam os guardiões legais de Millie.Com o tempo, Jack parece exercer um controle cada vez maior sobre a vida de Grace, e o que parecia um sonho, pode acabar se revelando um terrível pesadelo.

Quando o Desafio 12 Meses Literários propôs que lêssemos um triller nesse mês, eu logo pensei em “Entre Quatro Paredes”, um thriller psicológico que eu fiquei com vontade de conhecer desde que li algumas resenhas sobre ele ano passado. Oportunidade mais perfeita que essa não existe, não é mesmo?

"Desde que se juntou ao nosso círculo de amizades um mês atrás, tenho certeza de que já disseram a ela inúmeras vezes que Grace Angel, esposa do brilhante advogado Jack Angel, é o exemplo perfeito de um mulher que tem tudo: a casa perfeita, o marido perfeito, a vida perfeita."

O livro é narrado por Grace, uma mulher que tem uma vida, aparentemente, perfeita. Um marido atencioso e carinhoso que está com ela sempre, que não possui qualquer segredo, uma casa grande e linda, e muito conforto. Quando se reúnem com seus amigos, todos falam deles como um casal modelo, com um estilo de vida a ser desejado.

Quando Grace conheceu Jack, viu nele tudo que sempre sonhou, especialmente por ele aceitar Millie, sua irmã mais nova, que tem Síndrome de Down e, por isso, precisa de uma atenção especial para certas coisas. Em todos os relacionamentos anteriores de Grace, o fato de que, um dia, Millie iria morar com ela, era sempre motivo para término. Mas Jack não só aceitou essa condição, como se mostrou ansioso para que isso acontecesse.

"Onde estava o perfeito cavalheiro que eu tinha conhecido? Tudo não passava de uma fachada? Ele havia escondido sua verdadeira personalidade com um manto de genialidade e bom humor para me impressionar?"

O problema é que nem tudo era tão maravilhoso quanto parecia. Assim que o casamento acontece, Grace descobre um lado que Jack nunca deu indícios de ter. E é neste momento que ela descobre que sua vida perfeita será apenas uma fachada, além de sua irmã correr perigo quando for morar com eles.

Enquanto tenta encontrar um jeito para livrar-se de Jack, especialmente sem colocar em perigo a segurança de Millie, Grace vive um verdadeiro terror psicológico com um homem que é tudo, menos perfeito.



Sabe quando um livro te prende a ponto de o ler todo em um único dia? Foi isso que aconteceu com “Entre Quatro Paredes”. O início despretensioso me deixou com o pé atrás, me fazendo questionar quando a história iria começar a caminhar para a parte que todos falavam ser a emocionante e, quando ela chegou, eu não conseguia largar as páginas para saber se Grace conseguiria se livrar daquela situação.

A narrativa fica entre o presente e o passado, ligando os pontos e as descobertas de Grace sobre Jack. Viajamos do momento em que eles se conhecem, até o desfecho emocionante da história. E não dá pra escolher um momento que eu goste mais, pois toda vez que lia o presente, ficava ansiando por um momento do passado para descobrir mais e vise versa.

No início, Grace não cria expectativas de encontrar alguém que a aceite, junto com uma jovem especial e, por isso, se encanta com Jack. É compreensível, apesar de não concordar, que ela acabe aceitando os pedidos dele antes mesmo de se casarem, pois ela acha que teve a sorte grande e que o que ele pede não é nada demais. Jack é encantador, fazendo parecer, inclusive, que algumas coisas são ideias dela. Fácil perceber um romance abusivo que muitas pessoas sofrem hoje em dia e não percebem, né? Mas Grace não só não percebe, como também se desespera em diversos momentos antes de descobrir quem ele é realmente. E então ela se torna uma mulher desesperada por sua liberdade, por segurança.

Mas não esquecendo de comentar o quanto os personagens secundários me encantaram nessa história. Mille em especial, que é alguém encantadora e incrivelmente inteligente. Ela percebe quem Jack é sem que sejam precisas palavras e, em um jogo com a irmã, consegue enganar o homem. A cada cena que ela aparecia, eu a admirei mais.

Um livro rápido e emocionante, com uma carga emocional muito grande, capaz de nos deixar pensando sobre a trama e o seu enredo durante várias horas – inclusive eu fiquei relembrando o final diversas vezes antes de conseguir dormir. Recomendo a todos que procuram um livro com triller psicológico, especialmente aqueles que estão iniciando nesse gênero, como eu.

"Ele é meu vigia, meu guardião, meu carcereiro. Não posso ir a lugar nenhum sem que ele esteja ao meu lado, nem mesmo ao banheiro de um restaurante."

Classificação
 
Gênero:
Literatura Internacional
Thriller
Suspense



14 comentários:

  1. Olá Fernanda, tudo bem? Quando eu terminei de ler esse livro já estava mais que angustiada com toda a situação da Grace e precisei ler um romance bem fofinho para acalmar os meus pensamentos, essa história mexeu com o meu psicológico..rs!
    Achei os pensamentos da Grace um pouco cansativos e esperava que ela fosse mais inteligente. Assim como você fiquei encantada com a Millie e com a sua inteligencia, algumas vezes ela conseguiu ser mais esperta do que a Grace, principalmente na parte dos remédios, fiquei muito feliz com o final do livro, não deixou a desejar em momento nenhum para mim.

    Beijos e Abraços VIVI
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem?

    Apesar de ter um final previsível, eu esperava algo diferente, mas imaginei que acabaria exatamente como acabou eu amei o livro e por isso é uma das leituras que se encaixa nas queridinhas do ano.

    Ouso dizer que é um dos temas que mais curto Thriller psicológico, crimes, terror..
    Claro que tenho meu lado doce que curte as fantasias e contos modernos.. kkk
    Mas nada como um bom thriller para deixar meu cérebro alerta e pedindo por mais a cada virada de página.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii Fernanda

    Ah fiquei com vontade de ler esse livro. Eu estou lendo um que é parecido, Uma estranha em casa, mas acho que Entre quatro paredes está melhor na narrativa pelop que notei na resenha. Vou anotar essa dica.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Eu li esse livro e ele também me prendeu, assim como Mille foi quem mais me encantou na trama, realmente uma personagem admirável. Gosto bastante de thriller, mas quando me deparo com algo que trás em sua ficção uma realidade que muitas mulheres vivem é de arrepiar. Uma recomendação que vale a pena.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Fernanda. Eu estou muito curiosa com esse livro. Eu amo demais esse gênero e adorei ver a sua opinião sobre a leitura. Eu tenho certeza que é um livro que eu vou virar a noite lendo e vou adorar o final.

    ResponderExcluir
  6. Oi Fê, eu estou louca para ler este livro, ainda mais depois de ter amado "A mulher entre nós" e me dizerem que este é ainda melhor, adoro este gênero literário.
    Já tenho o livro, pois ano passado dei um de presente e comprei outro para mim.
    Bjos
    Vivi
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Fernanda tudo bem? Que livro é esse, adorei sua resenha, parece bem tenso a história, e com emoções a flor da pele, parabéns pela resenha, dica anotada. Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Apesar de sempre ouvir ótimos comentários sobre o livro, e realmente tem vários, thrillers não são algo que curta muito, por isso darei a dica dele para amigos que gostam. Que bom que a história te pegou e fluiu, ler em um dia é realmente surpreendente. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro esses livros que te prendem dessa forma. E a maioria do tipo normalmente é de suspense/thriller, né? rsrs
    Quero muito ler essa obra, pois só vejo elogios, e tenho certeza de que vou gostar.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu quero ler esse livro por causa da premissa. Andei lendo algumas resenhas e a sua comprovou de que é preciso ter a mente aberta e saber lidar com a carga emocional.
    não vejo a hora de iniciar essa leitura O.O

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  11. Olá, li esse livro há algum tempo e realmente foi uma leitura que não dava vontade de largar até chegar ao final, tamanha era a curiosidade sobre o que aconteceria a seguir.

    ResponderExcluir
  12. Oi Fernanda, sabe que é bem isso que eu acho que aconteceria comigo com este livro, ler em um dia só, sem conseguir parar. Digo isso por tudo que tenho lido em relação a ele.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem Fê?

    Eu queria ler esse livro, parece ser bem legal, gosto muito do gênero thriller/suspense/mistério. Já li algumas resenhas de "Entre quatro paredes" e a grande maioria foram super positivas. Parabéns pela resenha, adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Fernanda, como está?
    Adoro um bom suspense e a proposta desse é muito interessante, ainda mais tendo uma portadora de Down que não se limita a isso, dado como ela é inteligente. Inclusive eu acredito, pelo que já li sobre esse livro, que Millie é o ponto-chave para Grace sair da situação onde se encontra.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir