Resenha: O Grupo



Autor: Saulo Moreira 
Editora: PenDragon
Ano: 2016
Páginas: 232

    *Obra cedida pela editora na forma de livro físico, para resenha, referente a parceria de 2017.

    Em meio às incertezas da juventude, nove amigos pretendem se reunir para jogar RPG após meses separados. Trabalho, estudo e as demais responsabilidades da vida adulta os impedem de jogar constantemente como faziam outrora. 
    O Grupo é um excitante suspense policial com fortes traços de terror e traz em si um debate social. Versa sobre família, explora as diferenças que um ambiente bem estruturado pode causar no desenvolvimento dos jovens e as terríveis consequências que um lar em desarmonia pode causar. Fala a respeito de amizade, de como os integrantes de um grupo heterogêneo, com divergentes visões religiosas, diferenças socioeconômicas e de filosofia de vida podem se unir em tordo do que eles têm em comum, o RPG. Busca debater acerca da influência que jogos e o RPG podem exercer sobre a juventude atual. 
    Tudo isso envolto em uma aura de mistério e suspense onde uma figura encapuzada e mascarada persegue os amigos, e através de um macabro ritual, cobiça expurgar os pecados dos jogadores lavando-os através do sangue.
    Sem perceber o perigo que correm, os integrantes continuam jogando e se divertindo como bem entendem, mantendo o comportamento libertino regado a bebidas, sexo, diversão e brigas.
    Acompanhem o desenvolvimento macabro de um assassino que se torna cada vez mais cruel e de sangue frio. Tente desvendar o mistério de quem é o manipulador responsável por todo este drama. [SKOOB]

    Em 'O Grupo' nos deparamos com um enredo repleto de aventura e suspense, através da obra é possível conhecer a fundo e desvendar os mistérios do universo dos jogadores de RPG (Role-Playing Game ou jogo de interpretação de personagens). 

    De início somos apresentados a um pequeno grupo de amigos que desde a infância se reúne aventurando-se em um mundo de feiticeiros, orcs e halflings. Eduardo, Carlos, Samuel, Carol, Júlio, Pedro, Riani, Sabrina e Rodolfo sempre curtiram a mágica que as partidas de RPG proporcionam, interpretar diferentes personagens em mundos fictícios, equipados de armas e poderes mágicos, combatendo inimigos e desvendando enigmas era a forma de diversão que unia todos os nove.

    Por mais amigos que fossem, eles cresceram, cada um tomou seu caminho, a faculdade distanciou alguns e a correria do dia a dia acabou com o agito dos outros, mas com a chagada do feriado prolongado os integrantes do grupo resolvem se reunir mais uma vez para matar as saudades e se divertirem com partidas incríveis e muito álcool.
    Tudo estava saindo como planejado, mesmo com a ausência de alguns a maioria dos integrantes partiram para um sítio afastado do agito da cidade. Ia ser um reencontro incrível repleto de muita aventura, mas eles mal sabiam que o feriado nostálgico acabaria por se tornar um banho de sangue. 

    Pouco a pouco os integrantes do grupo foram sendo perseguidos e mortos em um ritual macabro, onde os indivíduos eram colocados no centro de um pentagrama, e tendo seus pulsos cortados, sangravam até a morte. Além de elementos satânicos, o assassino tinha como habito deixar dador e cartas no local da morte, de modo a culpar o jogo ou até mesmo um dos jogadores de RPG, queria provar para a sociedade a violência que envolvia e estimulava os jovens que faziam do RPG um hobby.

    Será que alguém irá sobreviver a esse massacre???


    A obra traz um enredo bem diferente de tudo o que já li, eu nunca tinha muito conhecimento sobre o tipo de jogo que é abordado como centro dessa trama e gostei muito de conhecer. Além do RPG, também encontramos diversos temas que envolvem os jovens, como conflitos pessoais e familiares, insegurança quanto a escolhas de carreira e estudo, mas quem me conhece sabe que o assunto que mais despertou meu interesse pela leitura foi o gênero, eu sempre gostei de terror e nesse ponto o livro não me decepcionou em nada. 
    Não conhecia a narrativa de Saulo e me surpreendi muito com a forma como ele expõe questões sociais tão abertamente, assuntos como racismo, machismo e fanatismo religioso também são encontrados no enredo e explorados de forma sutil. A obra também nos presenteia com uma grande quantidade de personalidades distintas, representados por personagens bem construídos. E o desfecho é todo amarradinho, não deixando pontas soltas, nem fazendo com que os leitores fiquem perdidos... sim, o autor foi bonzinho e revelou não só quem era o assassino, como também sua real motivação para cometer tamanha atrocidade. E tenho que revelar que ele não conseguiu me enganar, de cara logo descobri sobre quem se tratava!

    O enredo é bem sanguinário, as mortes são descritas de forma bem real, podendo causar aflição naqueles que não estão acostumados com o gênero. A temática "satanista" deixa o clima tenso e aumenta o suspense da trama, um ponto forte na minha opinião.
    Mesmo amando a temática da obra, tive alguns problemas com a dinâmica, confesso que não sou extrema conhecedora de RPG e as atividades envolvendo o universo fictício dos personagens dentro do jogo em si me pareceram um tanto quanto lentas, fazendo com que eu dispersasse em alguns momentos.


    A capa chamou muito minha atenção e foi um dos motivos para que eu solicitasse a obra para leitura. A diagramação é boa, mas gostaria que a fonte fosse um pouco maior, assim como as margens, pois é preferível aumentar o número de páginas para deixar a leitura mais confortável, que reduzir e espremer o conteúdo para não assustar os leitores com excesso de folhas.

    A narrativa é incrível e consegue prende o leitor em muitos momentos, ainda mais nas cenas de suspense, pois você fica ansioso pelo desfecho, assim como em saber a identidade do assassino, mas a revisão deixou passar diversos erros gramaticais, o que prejudica um pouco a qualidade final da obra.



    Se você tem receio de ler o gênero, não deixe que o "medo" te prenda, a obra oferece aos leitores muito mais que mortes e sangue, os personagens incorporam ao enredo diversas questões sociais e comportamentais, além de passar uma mensagem importante sobre a influência da família no caráter dos jovens. Eu recomendo!


>> Compre Aqui! <<


Classificação

Gênero
Suspense
Mistério
Terror

12 comentários:

  1. Olá ! Tudo bom
    Nossa parece ser um ótimo livro, sua resenha ficou maravilhosa acredito que até quem tem receio do gênero fica um pouco curioso, parabéns.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. olá *-*
    tenho medo de ler terror :( terei que passar a dica mais gostei muito da resenha, sou eu que tenho pavor KKK mas em fim quem sabe um dia leia nunca se sabe.

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem
    Que capa linda
    Infelismente nao leio livro de terror pois tenho medo, mais lendo dia resenha me deixou com vontade pois tem ótimos pontos positivos quem sabe um dia eu de oportunidade.

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia o livro e fiquei interessada nele, parece ser uma leitura carregada de mistério e com muito terror. Eu confesso que leria morrendo de medo, mas leria.

    ResponderExcluir
  5. Olá Quel, tudo bem?

    Gostei muito da capa, eu adoro livros de terror, vou ver se peço esse livro com a Pendragon no próximo pedido, pois gostei da sua resenha. Fiquei intrigado e curioso. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Quel, não conhecia o livro, mas gostei deste lado do RPG, por isso acabei me interessando, pois não sei nada sobre isso, e a leitura tendo jogos de RPG como pano de fundo seria bem interessante.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Quando vi o tema RPG no meio confesso que ainda um pouco para traz, e quando vi terror ai que fugi mesmo hahaha Infelizmente não são temas que são muito do meu agrado e confesso que talvez o livro não me desperte tanta atenção. Quem gosta dos temas com certeza deve adorar, mas para mim só se eu quisesse sair da minha zona de conforto. E isso não invalida sua ótima resenha, adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Quel, o enredo parece mesmo muito interessante, ainda mais por abordar o mundo RPG que eu não sou muito conhecedora. Gostei também deste lado mais sanguinário, dá uma emoção ainda maior a tudo. Obrigada pela dica.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Quel definitivamente esse livro não faz parte do meu perfil de leitura e a capa não chamou minha atenção. Mas fico feliz que você tenha gostado tanto, isso é o que importa. Além disso gostei da forma como você organizou sua ideia e opinião no texto. Deu para ter uma noção geral do que esperar do enredo, dos personagens e das temáticas abordadas. Não fazia ideia que o mesmo fosse tão intenso e complexo. Parabéns pela leitura.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá! infelizmente meu gosto literário, é muito diferente, do que a proposta que este livro. Oferece. Faço o tipo de leitura que gosta de histórias clichês, e autoajuda.

    abraço

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Confesso que não sou muito de ler terror, mas há tempos estou de olho nessa obra do Saulo que ainda não consegui fazer a leitura.
    Sou meio medrosa e o fato de ler sempre a noite me fazem enrolar ainda mais, porém sua resenha despertou ainda mais minha vontade de fazer a leitura. Saber que tudo é bem amarrado no desfecho me deixa feliz e estou curiosa para entender um pouco mais sobre RPG.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  12. Eu já conheci dois meninos que jogavam ativamente RPG e já li alguns livros com personagens que jogavam, mas essa história me parece ser mais diferente do que eu estou imaginando. Quem sabe um dia eu não me aventure...

    ResponderExcluir