Resenha: Que Mico!

Autor: Dieison Engroff
Editora: Ava Editora
Ano:  2017 
Páginas: 102

* E-book cedido pelo autor para resenha.

    Todo mundo tem daqueles parentes que são iguais à segunda-feira; a gente não gosta, mas não tem como escapar deles. Sempre há alguém que fala o que não deve, que faz piada sem graça, ou que paga de abobado nas redes sociais... Essas situações hilárias e que rendem boas risadas a Rô compartilha com você! Ela quase morre de vergonha com cada mico e mancada cometidos por sua família, coitada! Os parentes dela, sem muito esforço, conseguem estourar todos os micômetros do planeta. É tanto mico que provavelmente você irá terminar a leitura com a barriga doendo de tanto rir e dirá: “Ufa! Ainda bem que não foi comigo!”Um livro de humor, que também aborda questões sérias como consumismo, separação dos pais e o típico constrangimento que muitos adolescentes sentem em relação ao pai e à mãe. É pra pensar e se divertir!


    Quando li a sinopse de "Que Mico!" tudo o que consegui pensar foi que eu ia me identificar com o que estaria contando. Quem nunca passou por uma situação constrangedora com a família, mesmo os pais? Bem, se isso nunca aconteceu, você faz parte de uma seleção rara que não poderá compreender o que Rô sente. 


    Rô, ou Roberta, como é o seu nome de batismo –ganhado em homenagem a Roberto Carlos, ídolo de sua mãe–, é a típica adolescente que acha que tudo é Mico. Seja o tio que no Natal faz a piada do "é pavê ou pacumê?", até a mãe que canta pior do que um porco quando é puxado pelo rabo. O fato é que Rô é uma adolescente como muitas já foram e muitas serão e é isso que faz o livro ser tão divertido. Nós conseguimos nos conectar com ele. 

"... Não existe ninguém em lugar nenhum que consiga te deixar mais pirado do que um parente. Nem um amigo, nem um inimigo. Ninguém."

    São diversas as ocasiões que Rô mostra uma situação de Mico ou de estresse. Como aqueles parentes que chegam na sua casa, sem avisar, fingindo te amar o ano todo, quando na verdade todo mundo vive brigando, ou mesmo aquele final de ano onde todo mundo se arruma pra ficar na sala e ver as crianças correndo pela casa, ouvindo as mesmas músicas e ouvindo as mesmas piadas. 

    E apesar de a gente se identificar com os micos que Rô passa, como a mãe contando para todos os amigos sobre situações constrangedoras de épocas que você nem lembra, o livro conta sobre situações sérias que também passamos, como o divórcio dos pais e ter que viver com a separação sem deixar que seu relacionamento com cada um seja completamente afetado por isso. 

"Pai também tem que dar amor, atenção, impor limites, essas coisas que a minha mãe faz."

    Pude ver que Rô é uma menina exagerada, mas não mais do que muitas adolescentes, se não sua maioria. Em alguns momentos cheguei a ficar incomodada de como Rô fala mal de tudo, porém, ao lembrar de como eu era na adolescência, percebi que não ficava muito diferente dela. Acho que é aí que se encontra o charme do livro. 

    As situações são divertidas e realmente conseguem arrancar algumas risadas da gente, fazendo-nos perceber que a melhor família é a nossa, mesmo nas situações mais constrangedoras e irritantes. Mas é através dessa visão tão mais exagerada da personagem que enxergamos o quanto podemos gostar até mesmo dessas situações.

"Ninguém é perfeito ou tem que ser do jeitinho que a gente quer. As pessoas são do jeito que são."


Classificação

Gêneros
Literatura Nacional
Humor


22 comentários:

  1. Olá Fernanda, não conhecia o livro, mas pelos seus comentários ele é bem divertido e leve *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  2. Eu compreendo a Rô, infelizmente. Me identifiquei com muitas coisas, por isso seria uma leitura muito prazerosa para mim. Não conhecia o livro, mas fiquei com muita vontade de rir da "desgraça" alheia rsrs.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ahh eu li esse livro e amei muito, super me identifiquei :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Já tinha visto a resenha desse livro em um outro blog, Achei interessante, o tipo de livro para ler entre um e outro mais denso, pois parece ser um livro de escrita leve e fluida! Já está na minha lista!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem Fernanda?
    Eu não conhecia esse livro, o autor e a editora. Achei a capa simples, mas está legal. Essa parece ser uma leitura leve, divertida e fluida, gostei da sua resenha, achei interessante ter como personagem principal uma adolescente. Dica anotada, vou pesquisar sobre esse livro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Fernanda. Não me interessei pelo livro, a premissa não me atraiu, mas acredito que seja ima boa leitura para o público alvo.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Gostei da premissa, parece ser muito divertido! Aquele tipo de livro bem leve que pode te curar de uma ressaca, né? Vou anotar a dica!

    Um beijo, Pri :*

    ResponderExcluir
  8. Olá, ainda não conhecia essa obra, mas como gosto de leituras divertidas, vou anotar o nome. Pela sua resenha, já me identifiquei um pouco com a protagonista.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Li esse livro há pouco tempo e curti bastante, é uma ótima leitura para descontrair e rir um pouco. Ótima resenha!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia mas fiquei levemente curiosa para conferir essa leitura tenho que lhe disser. De qualquer forma foi bom ver sua opinião, obrigada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Fernanda, o livro deve ser engraçado. Eu não o tinha visto ainda. Roberta pelo que vi, retrata com propriedade a maioria dos adolescente.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  12. Também recebi o convite para resenhar essa obra mas acabei não aceitando, bacana saber um pouquinho mais sobre ela! Acho que o tema divórcio ser tratado por meio de uma narrativa tão divertida pode ficar mais leve para os jovens que estão passando por isso na família.

    ResponderExcluir
  13. Oie
    Que resenha bacana. Adorei a premissa do livro e adoraria ler qualquer dia, parece ser bem divertido e repleto de situações que certamente todo adolescente passa na vida. Dá até uma nostalgia kk
    Bjos 💋

    ResponderExcluir
  14. Fernanda, quem nunca passou por situações constrangedoras, micagem pura, né? Saber que o livro divertiu você é muito bom, pois mesmo com os exageros da Rô é possível se divertir e gosto disso.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Tudo bom?
    Adorei a resenha! Amo livros que são narrados por adolescentes assim, é sempre uma comédia. Parabéns pela resenha, esperocler esse livro físico um dia 😊

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Gosto de livros com adolescentes e este me parece ótimo e bem divertido!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Olá! Ja tinha lido outras coisas desse livro mas nunca me interessei de fato pela história ou simpatizei pela protagonista, infelizmente não é um livro que eu leria.. Mas sua resenha ficou bem bacana, falou de forma simples e objetiva sobre o livro e expôs sua opinião de forma interessante, parabéns!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    A capa desse livro já dá impressão de alguém que gosta de fazer uma fofoca, mas curti saber que vai bem além disso, talvez como você mencionou, o fato da personagem ficar o tempo todo reclamando, me desanimasse ao longo da leitura, mas mesmo assim daria chance pois parece ter vários ensinamentos.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  19. Olá Fernanda,
    Gostei muito da capa e título desse livro, mas confesso que não fiquei curiosa para fazer essa leitura, pois não me vejo simpatizando com uma personagem que pensa dessa forma, acho exagerado e desnecessário, para ser sincera.
    Gostei muito da sinceridade da sua resenha, mas vou passar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Na hora que vi o título, também fiquei com essa impressão que me identificaria, eu acho que sou a rainha dos micos. Sobre a personagem ser meio exagerada e falar mal de tudo, acho que, como você, também era assim na adolescência, também conhecida como aborrecência rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  21. Curti, acho que o livro me levaria de volta pra minha adolescência, acredito que vou me identificar e rir horrores. Quando eu era adolescente era um sofrimento sem fim com patente inconveniente. Hoje se vierem me irritar eu ignoro ou respondo à altura mesmo, aí a pessoa fica sem graça e desiste da "brincadeira".

    ResponderExcluir
  22. Gosto bastante de livros bem humorados, mas não tenho certeza se gostaria desse em particular. Deve ser uma leitura interessante para quem curte a temática do livro. Boa sorte com o blog!

    Portal GATILHO
    https://portalgatilho.wordpress.com

    ResponderExcluir