Resenha Dupla: Preciso Saber


Uma vida de sonhos. Uma mentira perfeita
Autora: Karen Cleveland
Ano: 2018
Páginas: 300
Editora: Planeta

*Prova cedida pela editora para resenha, na forma de livro físico, referente a parceria de 2018.

    Vivian Miller é uma agente do departamento de contrainteligência da CIA, e sua tarefa é desvendar células infiltradas de inimigos russos em solo americano. A dedicada analista está muito próxima de receber a tão esperada promoção, depois de desenvolver um método revolucionário para ajudar na identificação de agentes secretos da Rússia. Ao conseguir acesso ao computador de um potencial agente russo, Vivian descobre uma pasta de conteúdo altamente confidencial: os inimigos estariam, de fato, vivendo em pleno solo dos Estados Unidos, passando-se por cidadãos comuns. Clique após clique, no entanto, Vivian se depara com uma verdade de consequências avassaladoras, capaz de colocar em xeque tudo o que ela mais ama. Entre a promessa de defender seu país e o desejo de proteger sua família, Vivian é uma mulher dividida. Terá, enfim, de decidir entre a lealdade e o amor? E, diante de uma escolha como essa, em quem ela pode confiar? [SKOOB]

    Hoje vamos apresentar uma resenha um pouco diferente do que vocês estão acostumados a encontrar aqui no blog. No início do mês recebemos a prova do novo lançamento da Editora Planeta, 'Preciso Saber'.


    A capa logo chamou nossa atenção, por afirmar que a obra ganharia o título de Melhor Thriller do Ano, com isso vocês podem imaginar a minha empolgação, uma vez que adoro o gênero e é claro, isso seria um contrapeso, pois o enredo teria que ser muito bom mesmo para me surpreender de verdade. Olha o Desafio!

    A editora geralmente manda dois livros por mês para cada parceiro, no Literaleitura, quem recebe as obras somos eu e a Fer...e como esse foi um mimo da editora para celebrar o começo da nova parceria de 2018, ela enviou um livro para cada resenhista. Ai pairou o dilema: Quem ia fazer a resenha?
    Conversei com a Fer e resolvemos fazer uma resenha em conjunto...pois cada pessoa tem uma visão diferente sobre a obra e pela quantidade de estrelinhas que a Fer deu para o Livro no SKOOB, eu pude perceber que ela gostou da leitura bem mais que eu. Bom, eu falei que seria um público difícil, já leio muitos thrillers, (mas já adianto que isso não quer dizer que não gostei da obra), kkkkkkkkkk.

    Geralmente, nas resenhas que postamos aqui no blog, antes de falar nossas considerações sobre o livro, procuramos abordar um pouco do enredo. Mas nesse caso, a sinopse já revela muito do que o leitor irá encontrar nas 300 páginas da obra. Por isso achamos melhor não falar mais nada sobre o assunto, pois poderia soltar algum Spoiler sem querer (ou não, porque eu gosto de ver a galera sofrer! Já a Fer é mais boazinha com a galera).

    Sem mais delongas, vamos logo com isso...


O Enredo

Raquel: '
Preciso Saber' é uma trama de espionagem instigante, mas acredito que aborde uma temática mais voltada para o drama que para um suspense. Acompanhamos os conflitos de Vivian ao ter que fazer escolhas difíceis entre a ética no trabalho (defendendo seu país) e o amor por sua família (a segurança de seus 4 filhos). A carga sentimental é bem maior e possui mais destaque na obra que a investigação em si.
    Logo de início o leitor tem um choque de informações e assim como a protagonista, sente grande parte da tensão e aflição que a escolha de Vivian (certa ou errada) influenciará no futuro de sua família e em seu emprego.
    O enredo poderia ser melhor desenvolvido se aborda-se um pouco mais sobre a história dos demais personagens, alguns são jogados no enredo e o leitor fica se perguntando "Quem é esse que nunca foi mencionado antes?", como é o caso de alguns colegas de trabalho da protagonista. Acredito que a trama ficaria mais envolvente e menos previsível.


Fernanda: Como a Quel disse ali em cima, o enredo tem um enfoque maior no drama da personagem com a família e nas decisões que ela irá tomar do que no suspense em si. Acredito que por ser uma fã absoluta dos dramas, isso tenha me pegado um pouco mais que a Raquel justamente por esse quesito. Eu consegui me colocar no lugar de Vivian em diversos momentos - e em muitos deles eu fiquei querendo bater nela, não nego. 
     O que mais me deixou empolgada foi como a autora foi capaz de me conduzir à algumas respostas, depois me fazer acreditar que elas não seriam verdadeiras, para em seguida provarem que eram, sim! E, para completar, surgia mais alguma coisa que complicava tudo e trazia mais perguntas. Como eu comecei a ler os tão famosos trillers psicológicos recentemente, essas jogadas me deixaram bem animada e não consegui largar o livro até a sua conclusão. 



Os Personagens

Raquel: Uma das coisas que mais chama minha atenção em um livro são os personagens, gosto de ver o desenvolvimento e a evolução durante o enredo. Acredito que parte do sucesso de uma obra tenha a ver com a construção dos personagens, assim como seu fracasso iminente. 
    Nessa obra, a maioria dos personagens são bem elaborados, pelo menos os de destaque.  Eles deixam o leitor intrigado, em um determinado momento você confia neles, dois segundo depois não confia mais...É uma montanha russa de sentimentos, você se sente enganado a todo momento e não sabe em quem pode confiar (adoro isso! Saio suspeitando até da minha própria sombra, kkkkkk). 
    Confesso que gostaria de mais informações a respeito dos personagens secundários, alguns são simplesmente mencionados, deixando a sensação de que estão lá somente pra fazer volume, fica a pergunta "O que aconteceu com fulano? Onde ele foi parar?".
    A vida de Vivian era um sonho, um trabalho importante, estável e bem remunerado, e de brinde uma família de dar inveja a qualquer um. Fiquei encantada com sua família, parecia mais um comercial de margarina...filhos lindos e uma marido perfeito (estava claro que a coisa ia desandar de uma hora para outra). Mas queles gêmeos super fofos...fiquei apaixonada ❤


Fernanda: Se alguém ler esse livro e não ficar apaixonada pela família "perfeita" de Vivian ou então não sair desconfiando de cada um que aparece, por favor, me expliquem como isso aconteceu!
     Como a Quel falou ali em cima, essa capacidade de fazer a gente desconfiar de cada um que aparece é uma das coisas que me deixam mais animadas nos livros que mexem com nosso psicológico, porque, por mais que o personagem só dê motivos para que confiemos nele (e a gente até tenta), no fundo a gente já está criando teorias sobre o que estar acontecendo de verdade. Algumas vezes, acertamos, outras vezes só estamos mais confusos que a própria personagem.
     E como eu fiquei com raiva e dó da Vivian. Tinha horas que eu sentia vontade de sacudi-la e dizer que ela deveria parar de lamentar e agir, tinha horas que eu queria fazer isso com quem a deixava assim.
     Apesar de alguns personagens terem sido apenas citados, mas não terem ganhado mais desenvolvimento, confesso que não senti essa necessidade maior, porque não fiquei com a mesma indagação da Quel. Os que eu mais fiquei me perguntando sobre, foram os que acabaram recebendo suas explicações no final.



Narrativa

Raquel: A obra é narrada em primeira pessoa, acompanhamos os pensamentos de Vivian na maioria dos capítulos, intercalando situações do presente e do passado. Na verdade não tenho muita preferência no tipo de narrativa, se em 1ª ou 3ª pessoa, desde que seja bem desenvolvido. Acredito que o enredo seria melhor aproveitado se a autora abrisse mais espaço para outros personagens...tudo bem que o dilema é enfrentado por Vivian, mas seria interessante abordar os conflitos internos de outros personagens da trama.


Fernanda: E aqui chegamos na primeira parte do ponto de vista diferente nessa resenha! Oba!
     Ao contrário da Quel, eu costumo gostar muito mais de livros narrados em terceira pessoa. Porém, esse livro caiu como uma luva em primeira. Acho que o fato de tudo ser pelo ponto de vista da Vivian fez com que pensássemos como ela, questionássemos como ela, e como a intenção era nos fazer acreditar nela, e sentirmos o que ela sentia, a primeira pessoa caiu de forma maravilhosa.
     Não curto muito livros que misturam pontos de vista, isso costuma me deixar cansada e desanimada com a narração, então, também pelo motivo que disse acima, de conhecermos a cabeça da Vivian, pra mim ficou perfeito que apenas algumas poucas cenas essenciais foram narradas em terceira pessoa. Inclusive, isso fez com que o final me deixasse com o queixo caído e eu quisesse um pouquinho mais.


Diagramação

Raquel: A capa do livro é simples, não chama atenção logo de cara, mas eu gostei, pois sou dessas que pensam "MENOS É MAIS", mas confesso que certamente eu não compraria a obra pela capa e sim pela sinopse. A fonte tem um tamanho muito bom para deixar a leitura confortável, e mesmo sendo uma prova, a obra passou por uma boa revisão, pois os erros encontrados foram mínimos.


Fernanda: Eu ouvi tantas coisas negativas sobre a capa, como "a capa é feia, eu não compraria", que parei pra pensar mais um pouco sobre ela. E, como costumo ser do contra, eu compraria, pois não a achei feia. Não achei que chama atenção, tampouco. Me lembrou um pouco aqueles pôsteres de séries americanas policiais, como CSI. Se essa foi a intensão ou não, funcionou dessa forma para mim. Outro motivo que me faria comprar mesmo assim é que eu não compro livro pela capa. Aquele famoso ditado cai pra mim como uma luva. Então eu corro pra ver a sinopse e essa, com certeza, me chama atenção.
     Como a nossa versão foi a de prova, as páginas são brancas e a fonte um pouco pequena, o que pode causar um pouco de cansaço para a vista, mas nem isso me impediu de continuar lendo sem parar. Não sei se isso foi modificado na versão definitiva, mas espero que sim!
     Assim como a Quel, encontrei pouquíssimos erros.


Considerações Finais


Raquel: A trama é envolvente (a seu modo, mas poderia ir além, pois algumas situações eram bem previsíveis), a temática central é bem atual e interessante e o final, deixa o leitor intrigado..."Será que é realmente isso que eu estou pensando?". Recomendo a leitura para aqueles que querem se aventurar no gênero, e um conselho para os veteranos, "Não vá com muita sede ao pote!"




Fernanda: Eu amei o livro! Talvez porque não sou veterana no gênero, mas esse foi um livro que me fez ficar grudada e, no final, ficar de boca aberta pensando "é sério isso mesmo?", tanto que recomendei a diversas pessoas aqui, assim que terminei (viva WhatsApp!). Sim, algumas questões foram previsíveis, porém, mesmo sem ter como confirmar, acreditei que fosse essa a intensão da autora ao deixar algumas pistas ao longo da leitura. Isso não me incomodou devido a essa crença. 
    Recomendo a leitura a todas as pessoas que queiram conhecer o gênero, como eu, o que, provavelmente irá fazer com que fique tão empolgado com a trama quanto eu fiquei, mas também aos que já estão acostumados. Não crie muitas expectativas, mas use a leitura para se divertir, pois tenho certeza que mesmo que alguns pontos não lhe sejam muito agradáveis, será uma ótima leitura!


Classificação

Raquel



Fernanda


Gênero
Ficção
Literatura Estrangeira
Suspense e Mistério

12 comentários:

  1. Terminei essa leitura faz pouco tempo.. Amei demais.. É o tipo de livro que me prende e quando vejo passei a madrugada lendo e percebo que tenho que levantar e só vou ter poucas horas de sono.. rsrs

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Nossa sua resenha está tão bem escrita e detalhada que me deixou muito mais interessada do que eu já estava, a editora planeta sempre me ganha com os livros dessa temática.
    Adorei a resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Garotas,
    ótima ideia de fazer uma resenha dupla, assim temos dois pontos de vista. Não leio muito livros desse gênero, por falta de hábito mesmo, mas tenho interesse sim. Esse parece ser um livro bem escrito com personagens que deixam o leitor desconfiado, mas sou das pessoas que gostam também de vários pontos de vista, acho que deixa a narrativa mais rica, então talvez isso também fosse me incomodar um pouco. Não achei a capa feia, mas ela é bem simples mesmo se for só por ela acho que não compraria, porém o livro parece ter uma excelente história então se tiver a chance também quero conhecer de perto.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Achei divertido a forma que resenharam.
    O enrendo me atraiu bastante assim como o gênero amo um suspense e mistério!
    Dica salva! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto bastante do gênero e estou curiosa com a leitura desse livro, achei bem legal conferir as opiniões das duas e conhecer mais sobre o livro.

    ResponderExcluir
  6. Amo thriller, então fico tão empolgada quanto você. Mss pelas considerações das duas eu não classificaria como thriller, fica mais para um suspense dramático, o que não quer dizer qu o livro seja ruim. Realmente deve ser envolvente ao seu modo e claro que fiquei curiosa com o desfecho de cair o queixo que a Fernanda mencionou.
    Adorei o formato da resenha, deu uma ótima visão sobre a obra. Parabéns.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi meninas, acho ótima estas resenhas com mais de uma opinião ao mesmo tempo. Para quem não conhece o livro, é uma forma de ver outros pontos de vista ao mesmo tempo. parabéns.
    Bjs, rose

    ResponderExcluir
  8. Olá, ficou super legal essa resenha dupla. Quando leio livros desse tipo, também saio desconfiando até da minha sombra, rsrs. Confesso que fiquei curiosa para ler esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Meninas, só queria dizer que esse livro já tinha despertado o meu interesse e agora lendo a resenha de vcs, a vontade de ler só cresceu rs. Amo o gênero <3 e acredito que tbm irei gostar da leitura.

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Que resenha maravilhosa!
    Esse livro está nos meus desejados e estou bem curiosa com essa premissa.
    Pelo que pude perceber a história é incrível.
    Espero curtir a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  11. adoro thriller!
    quando vem estampado na capa assim, me deixa com mais vontade ainda
    fiquei com muita vontade de ler ele e ja vou colocar na listinha aqui

    ResponderExcluir
  12. Fiquei em dúvida... Rs... Nao gosto de coisas previsíveis no enredo e leio bastante o gênero, então fica cada vez mais complicado me surpreender... Mas por outro lado gostaria bastante dessa presença forte do drama. De verdade, ainda não sei se quero ler, vou pesquisar um pouco mais a respeito para tentar me decidir... Hehe...

    ResponderExcluir