Resenha: Príncipe Partido

Autora: Erin Watt
Editora: Essência
Ano: 2017
Páginas: 352

*Obra cedida pela editora no formato de livro físico, para resenha, referente a parceria de 2017.

    Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega... sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. 'Príncipe partido' é a aguardada continuação de 'Princesa de papel'. [SKOOB]


Príncipe Partido é o segundo livro da série “The Royals”, continuação do livro Princesade Papel. E o que eu fiquei confusa no primeiro, no segundo foi sanado.

A história começa exatamente onde a anterior parou, mas dessa vez sob o ponto de vista de Reed, o não tão ex-badboy da família Royal. Se ficamos surpresos e com raiva no final do livro anterior com a cena que Ella presencia do rapaz com Brooke, ficamos ainda mais ao saber o que realmente aconteceu para que Ella visse isso. Mas, dessa vez, nossa raiva passa a ser de Brooke.


Ella realmente vai embora da mansão Royal, e percebemos o quanto Reed fica arrasado e furioso por isso. Furioso com Brooke por ela ser a causadora disso, pelo simples desejo obsessivo da mulher de entrar para a família, nem que pra isso precise chantagear e estragar a vida de Reed. Porém, um acordo entre eles parece resolver tudo: ele dizia para o pai aceitá-la novamente, e ela “permitia” que ninguém soubesse o passado dos dois.

“Gideon sempre me disse que sou autodestrutivo, mas, cara, isto é autodestruição elevada a outro nível. Eu fiz isso.” (pág. 11)

O problema é que Ella não quer ser encontrada e até lá, as coisas começam a desandar na família. Todos sabem o que Reed fez, todos sabem que Ella foi embora por conta dele e, um por um, os irmãos vão se afastando. Como se não bastasse, isso reflete na escola, onde as coisas saem do controle da família Royal e muitas pessoas começam a serem atacadas apenas por “existirem”.

Mas é claro que o patriarca da família não iria deixar que sua tutelada, filha do seu melhor amigo falecido, ficasse perdida, fugida. Ele coloca pessoas para encontrá-la e, quando consegue, a traz de volta para casa sob fortes ameaças que é capaz de cumprir só para que ela volte para seus cuidados.

A volta de Ella, porém, traz mais tensão para casa, pois os segredos parecem pesar em cima de cada um, ao mesmo tempo em que parecem prontos para explodirem como balões de festa muito cheios. A todo instante, também, Reed tenta se redimir, se explicar, e mostrar que dessa vez ele não fez nada, realmente.

A questão não é se Ella o perdoará, mas o que acontecerá quando isso acontecer. Pois a família Royal é cercada de segredos e mistérios, esses que parecem só piorar a cada instante.

“Alguma coisa nesse cara sempre me pareceu certa, mesmo quando era errado, mesmo quando jurei que nunca mais me apaixonaria por ele.” (pág. 233)

Confesso que achei algumas coisas bem exageradas nesse livro. Sabemos que o bullying é algo real e existe de diversas formas, todas horríveis. Mas imaginar um lugar que precise de um líder que coloque ordem na escola, como é necessário de Reed em sua escola, me parece um pouco exagerado. Não conheço a realidade das escolas americanas e talvez por isso posso estar falando besteira nesse quesito, mas nunca presenciei algo tão forte assim enquanto estudava.

Outra coisa que me deixou um pouco desconfortável foi Reed. Ele se mostra realmente muito fofo em alguns momentos, porém, em outros, ele é como se fosse um ogro disfarçado, tomando posse de Ella, como se ela fosse um objeto. E o pior, ela gosta disso. Não é algo que acontece muito, mas nas poucas vezes que aconteceu, me deixou realmente desconfortável. O lado bom é que isso parece mudar do meio do livro pra frente.

E entramos na fase mudança! Ella, ao entrar na vida da família Royal, aqueles homens-meninos carentes e um tanto rebeldes, muda-os completamente sem que eles percebam. Desde o patriarca, que volta a ir ao jogo de futebol dos filhos, até cada um deles, que passam serem um pouco menos rebeldes e deixam mostrar suas fraquezas e anseios.

“Nós todos gostamos, porque essa garota entrou na nossa casa como um furacão e fez tudo ganhar vida novamente. Ela trouxe força e vida. Ela nos fez rir de novo. Ela nos deu um propósito: primeiro, nos unirmos contra ela; depois, ficar ao lado dela, protegê-la, amá-la.” (pág. 224)

Adoro a relação de Ella com seu “irmão” Easton. Eles realmente agem como irmãos, se gostam assim e criaram um laço tão forte que um sabe quando consolar o outro, apesar de brigarem como qualquer irmão.

Outro ponto que me fez gostar desse livro e sair de cima do muro (quem não sabe, corre lá pra ler a resenha que fiz do primeiro, eu estava bem indecisa se gostava ou não do livro), foi o fato de Ella crescer. Ela mostra ter medo, mostra ter sentimentos e para de escondê-los, mas também se mostra verdadeiramente forte, superando esses medos e mostrando que não é uma “princesinha indefesa”. Adorei o destaque que ela teve aqui e gostei ainda mais de ler isso pelos olhos de Reed, que a admirou imensamente.

“Ela está sempre lutando as próprias batalhas e se defendendo porque... ninguém nunca fez isso por ela.” (pág. 215)

E tudo o que posso dizer é que depois do final totalmente surpreendente desse livro, é que estou muito ansiosa para ler a continuação, que eu já soube por fontes seguras que sai no início do próximo ano. Então, que venha 2018!


Se você gosta de romance e de ficar curioso, ansioso e até um pouco confuso, se gosta de livros new adult, acho que pode gostar da série The Royals



Classificação

Gênero
Romance
Ficção
Drama
Literatura Internacional


18 comentários:

  1. Não conhecia a série, dou preferencia para livros únicos. O enredo parece ser bom, assim como parece ser de leitura rápida e com o desfecho da resenha me convence a colocar a série na minha lista de desejos.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu tô louca para ler essa série! A cada resenha que vejo fico mais curiosa, e a sua tá maravilhosa! Adoro romance com esse "suspense" no meio, e pelo que você falou com certeza vou gostar!

    Um beijo, Pri 😘

    Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito de ler séries, li apenas uma série até agora. Prefiro começar e ver logo o final da história. Mas, gostei de saber que esse livro tem um final surpreendente e você está ansiosa para ler o próximo volume!!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Esse livro já está na minha lista de desejados e fiquei animada ao ler sua resenha espero gostar tanto quanto você.
    Beijo
    Raquel Machado
    Leitura kriativa
    Http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho o primeiro parado na estante, mas como não tinha lançado o segundo, eu não li. Agora que já está a venda, vou comprar logo para poder ler o primeiro, porque sou daquelas doidas que ficam desesperadas para ler a sequência.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Ainda não li os livros desta série, porém ambos parecem ser muito bons. Adorei tua resenha e fiquei mais curiosa do que já estava! ;)

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  7. Como vai, Fernanda?
    Então, menina, li sua resenha por cima, pois já tenho Pricesa de Papel aqui e ainda não realizei a leitura. Estou bem ansiosa com a obra, pq ela realmente dividiu opiniões. Bem, seja como for, essas capas estão encantadoras. EU acho lindas. Logo vou ler também, daí venho conferir sua opinião, para saber se é a mesma que a minha. Já posso dizer que essas quatro estrelas me animaram, e que gostei de saber que esse livro explica coisas que o primeiro não. Um beijo e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    O final desse segundo livro acho maravilhoso.
    Claro que a trilogia toda é muito boa, tive oportunidade de ler há um tempinho e mesmo ainda o físico demorando a lançar, ficou um bom trabalho. Adorei o Reed nesse segundo livro e sempre que posso indico a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Conheci o 1º livro ainda esse ano e vi que tinha continuação,queria saber mais sobre esse livro pois além de uma sinopse interessante as capas são muito lindas.E por ser de príncipes e princesas já me chamou super atenção,gostei de conhecer o que vai acontecer nesse segundo livro e o que você gostou e não gostou.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Quando o primeiro livro foi lançado eu me interessei por ele até saírem as primeiras resenhas e eu ver que não era nada do que eu pensava. Esse segundo livro não me interessou, mas achei a capa linda.

    ResponderExcluir
  11. Oie! Tudo bem?
    Esse livro assim como o primeiro estão na minha lista de desejados! Amo new adult, e tenho certeza que esses irão mexer com as minhas emoções! Hahaha
    Sou curiosa, então vou tentar lê-los em 2018! Meta! kkk

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Fernanda! Eu gosto de romances, mas confesso que eu estava com um pouco de receio de ler essa série pelo fato de eu achar que iria me irritar bastante com esses meninos, principalmente o Reed haha. Mas parece que por causa da Ella, eles começam a mudar. Então acho que irei dar uma chance a essa história haha. A sua resenha está ótima e me deixou bem curiosa. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
  13. Oi Fernanda, não li Princesa de Papel ainda, apesar do interesse, pois estou preferindo esperar a saída de todos os volumes antes. Mas é bom saber que este segundo volume ficou muito bom a ponto de você já querer o próximo. E tomara que saia logo no início de 2018 mesmo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Fernanda!
    Não curto essa série, tentei ler o primeiro livro e achei bem forçada. Mas que bom que vc aproveitou a leitura!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  15. Olá Fernanda,
    Eu já li tantas coisas dessa série que não animo de fazer essa leitura de jeito nenhum. Acho que nem ver que esse livro fez você sair de cima do muro e saber que a Ella cresceu me encantou para ler. Não curto, além disso, a personalidade do mocinho ahha.
    Vou passar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Tenho uma relação de amor e ódio com o Reed, não acho que ele seja bom para a Ella, que merece algo muito melhor, principalmente por ter tido uma história de vida tão difícil. Eu gostei muito desse livro, devorei essa história, não conseguia largar. Porém, não achei o relacionamento deles saudável. Apesar disso, o livro é muito bom e teve um final UOU! Que fiquei chocada e de boca aberta, quero muito o próximo livro.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Fernanda ^^
    Está ai uma série que anseio ler desde seu lançamento em território brasileiro. As capas são maravilhosas e não pude deixar de logo associar a série da Netflix THE CROW, mas descobri após ler resenhas que não tem nada haver e isso me deixou também sobre cima do muro.
    Já até imagino o que Reed fez para ter afastado Ella e devo confessar que fico puto com isso, mas também realista pois acontece muito isso em relações aflora, até parece que passar por algo assim coloca em prova o amor para saber se a outra irá superar isso.
    Fico feliz em saber que o protagonista reconhecer a força do seu par romântico, mas também fico receoso já que você menciona que ele é ogro em certos momentos. Me parece que é vestígios da personalidade que ele luta em matar. Isso é um ponto receoso, mas muito saudável pois é uma pessoa tentando ser melhor.
    Só posso expressar a minha vontade de ler essa série no ano de 2018 que se aproxima.
    Parabéns pela resenha, Fernanda. :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Tá aí uma série que começar a ler e ainda não encontrei tempo. Amo as capas assim como o enredo. Sou bem curiosa com o relacionamento familiar que eles vivem e não vejo a hora de me integrar a esse universo. Amei saber que há essa evolução de personagem, de maneira perceptiva.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir