Resenha: Diário de uma Cúmplice

Autora: Mila Wander
Editora: Essência
Ano: 2016
Páginas: 336

* Obra cedida pela editora na forma de livro físico, para resenha referente a parceria de 2016.

SINOPSE
    Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma.
    Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver mais de corpo do que de alma com a maior quadrilha do país. [SKOOB]


    Pela sinopse eu talvez corresse dessa história, como muitos farão. Mas algo me disse para ler. Nem sempre esse lado meu funciona de acordo com o meu gosto...

    Muitas vezes as autoras colocam um pouco de si em suas personagens femininas, especialmente em livros, como esse, escritos em primeira pessoa. Apesar de eu não ser muito adepta a narrativas desse tipo (pois as experiências que tive não foram boas em sua maioria), sei que existem alguns autores com a capacidade de usar bem esse tipo de narração: eles realmente conseguem nos envolver e fazer com que sejamos esses personagens. 


    Esse não foi bem o caso que aconteceu comigo em 'Diário de Uma Cúmplice'. A narração não está para ser discutida, afinal a autora escreve bem e sem sombra de dúvidas, mas a trama em si. A personagem feminina - a principal - é uma pessoa que não consigo me encaixar. Ela não é apenas vitimista e dramática ao extremo, como também inconsequente e um pouco... difícil de se imaginar.

    Minha maior crítica é como essa história surge. Quem, em sã consciência vai ajudar um cara que queria lhe assaltar e até matar? Ajudar ferido? Sim, isso já vimos por aí, mas ajudá-lo a fugir e, pior ir junto? Ainda mais sendo o único contato o do assalto? 

    A Síndrome de Estocolmo tem sido muito abordada nos livros, tanto quanto a literatura erótica, mas neste livro ela ultrapassa as questões lógicas que podemos tentar encontrar. 

    Sem dúvidas a personagem passa por grandes mudanças ao longo do livro e isso é até mesmo interessante, porém não chega a cativar ou mesmo convencer que qualquer um faria isso. 

    A minha segunda maior crítica então é o romance, que é o foco do livro. O amor entre o casal principal surge de uma forma confusa, não me deixando ter certeza de porque eles se amam e quando começaram a se amar. Confuso, extremamente confuso e nada verossímil.

    Mas existem apenas pontos negativos? Isso depende do seu ponto de vista. Existem pessoas que gostam desse tipo de literatura, porém - apesar de eu ter dado uma chance - esse não é o meu estilo preferido (eu amo romances bem... intensos. Não, não falo do erótico em si). O que vi como um ponto positivo e que me incentivou a terminar a leitura mais rapidamente foi o fato de não dar para prever o que acontecerá. Em alguns momentos a história conseguiu me surpreender verdadeiramente, inclusive em seu final.


Classificação

Gênero
Romance
Drama
Ficção


14 comentários:

  1. Olá!
    Eu amo os livros da Mila e fiquei curiosa para conhecer esse volume.
    Uma pena que você não curtiu tanto assim, mas realmente a situação inicial já deixa o leitor com um ponto de interrogação na cabeça.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  2. Apesar de que você não tenha curtido tanto a história, eu me interessei. Sou como você, gosto mais de romances, mas também vou dar uma chance.
    Adorei a resenha, tudo bem simplificado e rápido, gosto de resenhas assim. Virei mais vezes!

    Sucesso com o blog sempre, te espero no meu cantinho também! Beijão!
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, achei este fato de ajudar o assaltante e depois se apaixonar bem estranho também quando li uma outra resenha deste livro. Até por conta disso não me empolguei tanto, mesmo já conhecendo o trabalho da autora.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oiii Quel, como vai?
    infelizmente dessa vez a obra em si não despertou meu interesse, não sou muito chegada em livros assim e por isso irei pular a dica.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Ah mas eu já não gostei da premissa. E sua excelente e sincera, já fez com que eu deixe passar essa dica
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oii,
    A historia não me atraiu muito. Não conhecia a autora e nem o livro, mas desejo sucesso para ela.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olha, obrigada pela resenha sincera viu. Eu até me interessei pela sinopse achando que poderia ser algo no estilo 'A Morte de Sarai', mas puts... não vai rolar não.

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, não gosto muito desses romances eróticos que colocam sempre a mulher como submissa, e esse parece ser um que faz exatamente isso e de um jeito muito bizarro kkkkk, mas fiquei curiosa sobre a sindrome, nunca ouvi falar, irei ler sobre

    ResponderExcluir
  9. A história parece ser interessante se conduzinda de forma correta, o que não foi o caso pela sua opinião. No momento também não me chama a atenção, mas gostei de sua sinceridade.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  10. Oi :D

    Olha, este não é um livro que faça muito o meu estilo literário, mas como estou tentando ser menos chata e me permitir conhecer obras que saiam da minha zona de conforto, vou adicioná-lo na minha lista de futuras leituras sem compromisso heeheh

    ResponderExcluir
  11. Fernanda, eu gosto muito do estilo de escrita da Mila.
    E apesar de ter lido pouca coisa dela já gosto muito.
    Gostei muito da história e fiquei bem interessada em ler.
    Gostei muito da sua sinceridade na resenha.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem.

    Ainda não li nada da autora, mas pretendo, por ouvir muitos elogios da galera que curte o gênero. A premissa é interessante, talvez seja dificil aceitar a situação, pelo fato de como eles se conheceram, mas se autora desenvolver esse relacionamento incomum de maneira envolvente. Até rola um "ship". huahua

    ResponderExcluir
  13. Olá! Que o livro possa conquistar mais leitores e que seja um sucesso para a Mila! ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Poxa, sou muito fã da Mila. As vezes é o gênero que não bate contigo e com o que você quer ler no momento. Aceito a sua opinião e acho que cada um tem sua versão para cada história.
    Beijos <3
    https://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir