Resenha: O Olhar de Milo



Autor: Virginia Macgregor
Editora: LeYa
Ano: 2015 
Páginas: 384


SINOPSE
    "O Olhar de Milo - Milo Moon tem nove anos e sofre de retinite pigmentosa. Ele está perdendo a visão e logo ficará cego. Mas, por enquanto, vê o mundo por um buraco de agulha e percebe coisas que as outras pessoas não notam.
    Mas quando a adorada avó de Milo começa a sofrer de demência e vai para uma casa de repouso, ele percebe que há algo de muito errado naquele lugar. Os adultos não lhe dão atenção e, por isso, com a ajuda do cozinheiro Tripi e de Hamlet, seu porquinho de estimação, Milo decide mostrar o que realmente acontece na casa de repouso e quem é a sinistra enfermeira Thornhill.
    Perspicaz, inteligente e surpreendente, O olhar de Milo é um romance cheio de grandes ideias, verdades simples e uma mensagem emocionante, capaz de tocar todas as pessoas. Milo vê o mundo de uma forma muito especial e será impossível não se apaixonar por ele, saborear cada momento e depois compartilhar sua história."
 [SKOOB]

    Essa é a nossa primeira resenha da parceria com a editora LeYa e não poderia começar com uma obra mais encantadora.

    Sim, não é difícil perceber que estou morrendo de amores por Milo, não vou negar isso. Mas faço uma pequena observação e uma aposta com você leitor...após ler essa resenha aposto que você ficará muito interessado em descobrir o desfecho dessa linda história de ternura e carinho de um garotinho e sua bisavó.


    Milo Moon é uma criança adorável, mora com a mãe, a bisavó e seu bichinho de estimação em Slipton, na Inglaterra. Aos 9 anos de idade após um incidente dramático na noite de Natal, descobre ser portador de uma doença ocular denominada retinite pigmentosa. Essa doença faz com que Milo perca a visão periférica e passe a enxergar com muita dificuldade, como se enxergasse pelo buraco de uma agulha, a doença não tem cura e um dia ele acabará perdendo completamente a visão.


    Você deve estar pensando, nossa que triste, a vida dessa criança certamente não será nada fácil, ele dependerá da ajuda das pessoas e nunca poderá brincar por ai como uma criança normal. Não...você realmente ainda não conhece Milo, ele sabe muito bem quais suas limitações, mas não se torna uma criança dependente, pelo contrário, ele anda de um lado para outro sozinho e tem muitas responsabilidades, como cuidar de sua bisavó Louise Moon (Lou), sua melhor amiga, uma senhora de 92 anos debilitada, que está perdendo o controle de seus movimentos e suas memórias, e também de Hamlet, seu mini porco de estimação, o qual ganhou de presente após a data fatídica.


    Com a notícia do problema ocular surgiram muitas outras complicações na vida da família. Sua mãe, Sandy, vinha passando por diversas dificuldades: um casamento desfeito, problemas financeiros, depressão e a constante preocupação com Milo. Como se já não bastasse tudo isso, a velha senhora Moon coloca fogo na cozinha tornando as coisas ainda mais complicadas.


    Após o incidente Sandy não vê outra saída a não ser colocar a doce velhinha em uma casa de repouso. Por mais que a notícia deixasse Milo muito triste e contrariado (pois ele era muito apegado à bisavó, aprendera várias coisas com ela e cuidava carinhosamente de sua alimentação, higiene e sanidade), ele resolve ajudar sua mãe na procura por um lugar adequado que cuidasse das necessidades de sua bisavó e no final Sandy acaba optando pelo 'Lar Não Me Esqueças'.

    Desde a primeira visita ao 'Lar Não Me Esqueças' Milo não simpatizou muito com o local, achou tudo muito estranho, principalmente o comportamento da Enfermeira Thornhill, a responsável pelo estabelecimento. E após a instalação de sua bisavó na casa de repouso, o menino passa a frequenta-la diariamente (o que é possível observar que irrita a enfermeira), atento à tudo o que se passa com os moradores.

    Milo fica obcecado com a ideia de levar a velha senhora Moon de volta pra casa, mas com o passar do tempo ele vai se tornando amigo dos idosos residentes e também de Tripi, um refugiado muçulmano que trabalha como cozinheiro na casa de repouso. 

    Em suas visitas o garotinho descobre diversas irregularidades ocorrentes no local, como os maus tratos sofridos pelos velhinhos (falta de aquecimento nos cômodos, uso de medicamentos hipnóticos, tranquilizantes e indutores de sono, falta de higiene para com os idosos, agressões, etc.) e a baixa qualidade dos artigos destinados para alimentação (sempre eram servidos os mesmos pratos: batatas e "carne"), além das suspeitas de que a Enfermeira Thornhill roubava o dinheiro dos idosos.

   Com a ajuda de Tripi e Al (um primo de seu pai hospedado em sua casa), Milo inicia uma investigação para desmascarar a terrível enfermeira, levar sua bisavó de volta para a casa e ajudar os demais idosos a retornarem para seus lares.


    Uma das coisas que mais gostei no livro além do protagonista, foi a forma a qual a história é contada. Os capítulos são separados de acordo com o pensamento de algumas das personagens: Milo, Lou, Sandy e Tripi. Gosto muito desse sistema de abordagem, torna o enredo mais dinâmico, além de fazer com que o leitor acompanhe uma determinada situação por pontos de vista distintos, enriquecendo ainda mais a história.

    Adorei os temas abordados no livro, o carinho de uma criança para com um ente querido, os dramas e dificuldades familiares, a existência de pessoas sem escrúpulos que usam de artifícios hediondos na busca do sucesso, não se importando com as pessoas as quais prejudica para atingir seus objetivos, o sentimento de angustia, tristeza e preocupação em perder alguém a qual amamos...tudo isso está tão presente em nosso cotidiano, o que aproxima cada vez mais o leitor e esse acaba se relacionando afetivamente com a obra.

    Para aqueles que me conhecem sabem que me encantei com o bichinho de estimação de Milo, Hamlet...eu simplesmente amo porcos, kkkk.

"O porco é o quarto animal mais inteligente do mundo e aprende muito depressa, como a jogar jogos de computadores mexendo o joystick com o focinho e a desligar interruptores. Se Hamlet fosse para a escola, talvez ficasse tão inteligente que até seria capaz de fazer aquelas provas idiotas no lugar de Milo."

    Enfim, a obra é incrível...de uma simplicidade maravilhosa e o que mais me encantou foi a forma a qual Milo via o mundo, por mais que tivesse suas limitações ele conseguia enxergar além do óbvio...ele enxergava coisas que passam despercebidas para as demais pessoas...sim, ele realmente era uma criança especial.


    Sei que ficou interessado em saber mais sobre o doce e sábio Milo e que se ainda não leu a obra, está doidinho para sair correndo em busca do seu exemplar...então corra, embarque nessa emocionante leitura, certamente você também vai se apaixonar por Milo e aprender que por maior que sejam as dificuldades é preciso não perder o foco e que enxergando o mundo com a perspectiva de uma criança é possível se aprender muito! 

Classificação


Gênero
   Drama
Infanto juvenil

Um comentário:

  1. Amei seu cantinho.
    Layout, design e postagens.

    Coloquei seu blog como recomendado no meu.

    Bjs <3

    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir