Resenha: Coração de Fogo (O Inicio)

- Trilogia Guerra de Fogo (livro 1)
Autora: Maitê Sombra  
Editora: Wattpad/Autor Independente
Ano: 2016
Páginas: 160

    Uma garota vê sua família sendo assassinada, e é obrigada a ir para um lugar do qual nunca ouviu falar, um lugar que aprende a amar tanto quanto o odeia, um lugar que a fascina e assusta, e Ermín terá que decidir se quer vingança ou misericórdia,  e vai tomar decisões que vão pesar em sua consciência pelo resto da vida, Ermín terá que decidir se irá lutar por um mundo que ama ou por outro que aprendeu a amar mesmo diante de preconceitos, e só ela poderá salvar ou destruir um desses mundos.
 
    Quer saber qual reino Ermín vai salvar, Fogueiras ou gelado? Venham conhecer a trajetória desta garota e se apaixonar por essa aventura.


    Dois reinos, uma lei e um novo começo que nasce com Os Corações de Fogo.

    Era uma vez príncipe que perdeu o seu trono e ganhou o amor de uma linda humana, eles se casaram e tiveram um lindo bebê. Fim: fim de tudo que Ermín amava e acreditava.

“Todos os dias Calvin me tranca no quarto, depois que me faz correr até eu não aguentar dar nem mais um passo ou até eu vomitar minha tripas para fora, disse que quando eu tiver menos sedentária ganharei outro professor, toda noite eu choro, pois toda noite tenho pesadelos com a morte da minha família, há semanas não durmo, tenho vergonha por estar aqui com as pessoas que os matou, mas que outra escolha eu tenho?” —Capitulo II.

    A historia que temos no volume 1 de Crônica de Fogo, tem uma incrível trama de romance e guerra. Maitê Sombra, nos conta a historia de uma dimensão fora da Terra, onde abita dois povos: o povo com poder de Gelo, e o Povo do poder de Fogo.

    Ambos travam batalhas por não aceitar suas diferenças.

    Alem de uma clara disputa de povos, temos disputas internas pelo poder político causado por antigos regimes, com leis pré-estabelecidas e que claramente precisam passar por reformas.

    O povo do Gelo tem uma política Absolutista, na qual é governada por Azulun que conseguiu subir ao poder graças a lei que decreta: todos aqueles que nascem sem poder devem ser mortos. O que causou a morte dos seus pais, que protegiam o seu irmão gêmeo, que nascera sem poder.

    Leis são para ser cumpridas! E nem a realeza esta isenta de cumpri-la. — com tal destreza de se mostrar um rei com mãos de ferro, Azulun conquista a lealdade dos Gelados.

    Mas, seu irmão que fugiu por anos, antes de ter seu veredito, deixa uma filha no mundo: Ermin. A garota hibrida — metade humana e metade Gelada — nasce muito poderosa, mas sem nenhum conhecimento do que esta dentro de si.

    Aos 16 anos Ermin, ver sua família sendo assassinada, e é levada para o reino de Gelo, onde Azulun tenta lhe convencer de que apenas cumprira a lei que seu pai, avo de Ermin, criou.

     A loirinha, aceita se tornar uma soldado de Azulun, com a promessa interna que um dia se vingaria e botaria abaixo a lei que levou a morte de sua família.

    Do outro lado, alem da floresta, vivem os Fogueiras.

    O povo do Fogo tem uma política mais similar à república. Eles vivem em tribos, e cada uma delas tem seu líder. E acima deles tem os anciões que ajudam nas decisões.

    Lá cresce Arman, um jovem guerreiro que carrega sua historia de perdas em batalhas. É o que vemos muito durante o livro, muitas pessoas que aprenderam a desconfiar e não amar tanto por perder as pessoas que amam. O caminho que Arman faz o leva para uma futura aliança com a hibrida Coração de Fogo: Ermin.


    O que eu achei mais interessante no livro são os treinamentos que Ermin passa, as batalhas, as dificuldades enfrentadas para poder cumprir seu destino. E como as coisas caminham de um ponto ao outro.

“Sigo ele com a consciência pesada, é assim que começa, vão me fazer matar um animal e depois pessoas, em breve estarei matando crianças e assassinando famílias inteiras, eu tenho que conseguir minha vingança logo antes que a culpa esmague meu peito ou me torne um deles.” —Capitulo VIII.

    O segundo ponto auto do livro é perceber que quando somos criados em uma bolha cultural em que nos ensine que o “diferente” é ruim, podemos fazer coisas ruins acreditando que é boa.

    Particularmente meu personagem preferido é o Calvin. Eu gosto de vilões por que sem eles a historia não gira. E também tem a questão de que sem ele a Ermin não teria se tornado uma guerreira tão forte. Nem sempre nos tornamos aquilo que nascemos para ser com amor. O caos faz parte do universo.

    Calvin fez muita coisa ruim por estar obedecendo a ordens. De onde ele vem, as leis são diferentes. Acredito que o verdadeiro vilão seja o carismático rei, que apenas assumiu aquilo que foi criando antes mesmo dele nascer. Onde é o limite para aquele que assume uma grande poder?

    Isso me faz questionar: quando é hora de mudar aquilo que existe em nosso mundo? Será que sabemos? Ou continuamos seguindo ordens às segas? Como se — coisas que não deveriam — fossem normais?

    Será que muitas vezes não nos conformamos com aquilo que escolhem para nós? Será que a grande mudança esta presente apenas na imaginação de escritores? Ou será que cada um deve ao mundo, sua parcela de reflexão?

    Eu prefiro acreditar na magia dos livros, onde tudo é possível se cada um acender uma luz de amor, gratidão, paciência com os outros e paciência consigo mesmo. E aceitar que ser diferente é ser legal, veremos algo melhor no futuro. Somos um livro vivo que doa e troca experiências. E apenas sendo diferente isso é possível!

 A Crônica de Fogo é super indicada, para amantes de historias com corações abrasados.  
Acesse aqui para ler no Wattpad.

Classificação


Gênero
Romance 
Fantasia
Literatura Brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário