Resenha: @Medo.com

Organização: JJ de Souza
Editora:  Darda Editora
Ano: 2016
Páginas: 104

*Obra cedida pela editora no formato de livro físico, para resenha referente a parceria de 2017
    O medo é um sentimento que nos serve de aviso à sobrevivência, pois sem o mínimo estado de alerta, seria a vida desastrosa por falta de limites. Fisiologicamente, o medo é uma liberação de hormônios, feita em momento exato e específico e, muitas vezes, irracional, nutrido por barreiras aparentemente intransponíveis na consciência humana. E o medo é estimulado, quer por um silêncio sepulcral, quer por barulho inesperado e ensurdecedor, além do desconhecido e assustador, evidentemente. E fica, ao final, uma pergunta: Qual seu medo? [SKOOB] 

Dentre as antologias que me foram enviadas, Medo.com foi a que mais me encheu de expectativas, exatamente pela premissa da obra: o medo. O livro reuniu treze autores, que ao longo das páginas buscaram incutir no leitor as sensações de terror sentidas por suas personagens.

Num primeiro momento, ao iniciar a leitura, confesso que senti um leve desapontamento, pois esperava encontrar algo mais... trevoso!? Ok, eram apenas expectativas minhas, nada que o livro de fato deixasse a desejar.
Em alguns momentos da leitura acabei por surpreender-me com a criatividade de alguns dos autores, dadas as situações inusitadas apresentadas e os mais variados cenários descritos, além das diferentes abordagens do tema proposto.
Alguns escritores exploraram o medo característico do cotidiano do ser humano, daqueles com os quais muitos de nós nos identificamos, como por exemplo a autora Alice Rodrigues, que através do conto Cúmplice tecnológico, mostra ao leitor o perigo real da espionagem eletrônica, e o autor Amauri Chicarelli, que exemplifica em Os sonhos de Cesar a necessidade de enfrentarmos os nossos medos.
Outros escritores partiram para o fantástico e o sobrenatural, como por exemplo em Os olhos da escuridão, onde o autor Lucas Nangi descreve o desespero de uma mãe que tenta chegar até seus filhos em meio a seres humanos infectados, e O átrio das almas, do autor Gabriel G. Sampaio, onde nos deparamos com terríveis descobertos feitas por um psiquiatra ao atender o pedido de uma paciente.
Com tantas abordagens distintas do tema, dificilmente o leitor não se agradará de alguns (de vários ou até mesmo de todos) os textos, por isso acredito que vale muito a pena você conferir essa antologia!
Os contos, em geral, são bem escritos, contam com uma narrativa simples e clara, e tal qual as demais antologias que tenho lido, consiste numa leitura rápida, de apenas um dia. 


Por Juliete Vasconcelos,
autora da trilogia O Ceifador de Anjos

Nenhum comentário:

Postar um comentário