Resenha: Jogador Nº1


Autor: Ernest Cline
Editora: LeYa
Ano: 2015
Páginas: 466 

* Obra cedida pela editora no formato de livro físico, para resenha, referente a parceria de 2016.

Sinopse
    Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência. [SKOOB]

    Em meio a uma crise energética, alimentar e ambiental, a sociedade se vê marginalizada, passando por muitas dificuldades. Como forma de fugir da terrível realidade, muitas pessoas fecham-se no OASIS, um mundo virtual criado por James Halliday e Ogden Morrow.
    Esse sistema de simulação online permite que o usuário tenha uma vida completamente diferente da real, totalmente nova. Através de um avatar ele pode comprar equipamentos e artefatos mágicos, vivenciar experiências surreais, além de atividades cotidianas e rotineiras como frequentar a escola ou trabalhar, até sair explorando novos universos.

    Após a morte de Halliday o mundo encontra-se diante de um frenesi maluco...como o idealizador do OASIS não tinha herdeiros, ele deixa especificado em testamento que toda sua fortuna irá para aquele que desvendar uma série de enigmas na busca por um Easter-Egg, e assim tem início uma competição dentro do universo virtual. 
    
    Mesmo com toda a agitação gerada pela novidade e toda a sociedade correndo contra o tempo na busca das 3 chaves que levariam ao tão desejado "ovo" de Halliday, alguns anos se passam sem que ninguém consiga desvendar o primeiro enigma. E é nesse período que conhecemos o jovem Wade, um órfão que vive com a tia em troca de tickets de alimentação (mulherzinha sem vergonha), ele, como muitos "caça-ovos" (pessoas que buscam incessantemente solucionar os enigmas, passando horas "logados", juntando informações sobre a vida de Halliday), sonha em desvendar o grande quebra-cabeça que levará a uma fortuna a qual jamais sonhou possuir.

    Embora Wade seja um garoto esperto e aplicado em suas pesquisas, sua condição social dificulta muito as buscas pela 1ª chave...seu avatar, denominado Parzival, encontra-se em um nível bem baixo e a falta de recursos limita bastante suas ações e deslocamento dentro do OASIS.
    Os
 equipamentos necessários para acessar a rede Wade conseguiu por uma ação do governo na busca por cortar gastos, uma vez que os alunos poderiam finalizar os estudos em escolas virtuais (espertinhos eles), assim mesmo sem um tostão no bolso, o garoto tinha pleno acesso à plataforma. E é no OASIS, buscando o Easter-Egg que ele conhece outros caça-ovos como a blogueira Art3mis (seu amor platônico) e seu melhor amigo Aeche. 


    Wade passa a maior parte do tempo "logado" no OASIS, estudando a vida de Halliday, assistindo filmes e séries antigas, lendo livros e jogando tudo o que era recomendado pelo criador da rede. Quando um dia...sua vida sofre uma mudança drástica, ao conseguir desvendar o primeiro enigma encontrando a chave de cobre, o nome do seu avatar passa a ocupar a lista de pontuação do jogo, até então vazia...sendo ele o jogador nº1. Embora sua real identidade seja desconhecia e os registros preservados e seguros no sistema, o garoto tem a vida ameaçada por muitos perigos, sendo a maioria deles orquestrados pela corporação multinacional Innovative Online Industries (IOI), a qual sonha com o domínio de todo o sistema (quem lucrar impondo taxas aos usuários, uma vez que o OASIS cobrava apenas um valor inicial simbólico de 25 centavos), sob o comando do perverso Nolan Sorrento.





    Quando o livro chegou da parceria com a Editora LeYa, fiquei um pouco apreensiva com o número de páginas...achei que a leitura seria arrastada (não sei porquê), mas foi totalmente o oposto...essa leitura é bastante envolvente, o ambiente criado por Cline e as diversas referências (games, músicas, filmes, livros, séries, atores, etc.) absorvem o leitor de forma genial. Para quem viveu na década de 80 (assim como eu), é impossível não sentir a nostalgia te envolver. 

    A história é narrada em primeira pessoa, temos o ponto de vista de Wade, nosso protagonista e vamos acompanhando passo a passo sua aventura. 

    Mesmo apelando para o saudosismo dos leitores já veteranos, a obra aborda diversos temas e traz também uma pequena crítica social: O quanto nós deixamos de aproveitar a vida enfurnados na frente do computador...nos tornando cada vez mais dependentes do sistema. A corrida pelEaster-Egg de Halliday nada mais é que a nossa busca incessante por futilidades que prometem uma vida mais feliz, o consumismo desregrado em excesso.

    A diagramação está fantástica...a capa da nova edição ficou linda, combinando com a pegada retrô das referências da trama, impossível não se encantar 💕 A divisão dos capítulos ficou show com páginas pretas, e escolha da fonte combinou perfeitamente com a dinâmica do enredo.




         Jogador Nº 1 é uma obra sensacional, Ernest Cline retrata toda a mágica da cultura geek dos anos 80 de uma maneira extremamente divertida e completamente nostálgica.
    Pra os amantes de ficção esse livro é um item que não pode faltar na estante!

    Vale lembrar que teremos, muito em breve, uma adaptação, com previsão de estreia para abril de 2018 (isso se não adiarem novamente). E adivinhem...quem poderia assumir a direção senão Steven Spielberg...a boatos que o diretor irá trabalhar em cima do roteiro original da obra, e as revisões serão por conta de Eric Eason e Zak Penn. Vai ser épico!



Classificação

Gênero
Aventura
Ficção científica

30 comentários:

  1. Oii. Putz, amei a ideia do autor. Realmente, a tecnologia está tão inserida na nossa realidade que as vezes nem percebemos o que estamos perdendo por causa dela.
    Só senti falta de fotos para conferir a diagramação elogiada.
    o livro já está anotado e com certeza será uma leitura próxima.
    Bjsse

    ResponderExcluir
  2. Eu vi esse livro nas indicações da Tag do emojis (não lembro bem o título) e tinha ficado curiosa. Achei o enredo meio louco mas até que parece ser interessante.

    ResponderExcluir
  3. Oiii Quel, tudo bem?
    Confesso pra ti que não me senti totalmente atraída pela história, quem sabe futuramente eu dê oportunidade mesmo, sua resenha ficou ótima fico feliz que tenha gostado.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi Quel, anos 80? opa!!! kkkk. Adorei a premissa do livro, e que bom que apesar do tamanho a leitura fluiu. Fiquei curiosa com a história e com o desfecho. Com certeza anotaie a dica!!! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Eu li esse livro e adorei, achei a trama super legal!
    Sua resenha ficou 10
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  6. Serio, já gostei da sua opinião sobre o livro, agora quero o filme mesmo, e que o Steven não enrole, pois aquele cara tem um dom em transformar livros em filmes maravilhosos e este eu não perco por nada! Espero conseguir lê-lo antes da história ir parar nos cinemas, pois ficção científica é o tema que eu mais gosto em filmes, séries e livros, e vou querer ver se o genial Steven vai realmente manter os detalhes originais do livro.

    Amei seu post! E a noticia de um possível filme me animou muito! Obrigada, linda! :*

    ResponderExcluir
  7. Confesso que o número de páginas me assustou também, não sou muito de ler livros tão grandes, mas a premissa é muito interessante, mas acho que ficarei aguardando o filme, acho vai ser muito legal...Bjs

    www.livrosemretalhos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Quel!
    Já vi esse livro em algumas livrarias e em algumas listas, mas nunca me chamou atenção como agora após tua resenha. Saber que tem tantas referências da cultura geek e dos anos 80 é um imenso estímulo para aderir. Em breve vou atrás para ler.
    Obrigada pela dica.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oi Quel, não tinha reparado ainda que o livro tinha tantas páginas assim! Acho perfeitamente natural seu receio inicial diante do calhamaço, acho que de primeira todos pensamos nisso. Que bom que a leitura fluiu muito bem e que o enredo te prendeu.
    BJs

    ResponderExcluir
  10. Achei atraente pelo enredo curioso, me interessei pela leitura!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Já conhecia o enredo e como gamer que adora procurar easter eggs, me senti atraída, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Sem contar que o plot é uma coisa bem Black Mirror (meme ultrapassado, dsclp haha).
    Mas realmente, guardadas as devidas proporções, não é diferente da realidade de muitos hoje em dia.

    Com o filme sendo produzindo, vou tentar adiantar essa leitura.
    E aliás, esse clima anos 80 é bem a cara de filme do Spielberg, mesmo!

    Adorei a resenha! :)

    ResponderExcluir
  12. Oiii Quel, lendo a sua resenha lembrei de um episódio de Black Mirror que eles vivem num lugar super tecnológico e trabalham para equipar os seus avatas. Nunca fiz nenhuma leitura desse gênero, mas parece ser cativante. Beeijos ;)

    ResponderExcluir
  13. Mas gente, como eu não conhecia esse livro ainda? Tudo que meu coração clama ultimamente: um quê de distopia, de ficção científica, mundos virtuais, mistérios, suspense, brigas corporativas e um adolescente ganhando a porra toda! XD Aí tb fico sabendo que Spielberg vai adaptar... morri! Pre-ci-so ler!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas com tantos comentários positivos assim, tenho que correr colocar ele na minha lista de leitura. Quando eu vou ler, não sei, pois meu tempo está muito escasso esse ano, infelizmente :(

    Adorei a resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. OOi!
    No momento não estou com muita vontade de ler distopias, mesmo amando o gênero. O que não significa que não me interessei pela obra. haha Achei bem interessante a premissa, e espero lê-lo em um melhor momento. Dica anotada!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  16. eu tô bem curiosa com a obra pq ela contém referências a muita coisa da minha infância... espero que a adaptação seja boa ^^

    interessante tbm acrítica que a obra nos traz...
    dica mais que anotada,Quel...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  17. É uma aventura virtual, isso envolve as pessoas, junto com a ânsia em desvendar os enigmas, e receber a fortuna, aguça a rivalidade dos participantes, parece uma leitura interessante.

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem? Sempre que vejo esse livro, lembro do Geek Freak e a sua recomendação altíssima sobre ele hHAHAHAHA é uma história que é bastante do meu interesse, mas ainda não tive oportunidade de adquirir. Que bom saber que não foi arrastada a leitura. Dica anotada <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Quel, tudo bem???
    Eu sinceramente fiquei muito curiosa para ler este livro e confesso que até comecei em e-book, mas a história não andou pra mim e parei para pegar para ler em outro momento, porque estava curtindo a história, mas não sei travei e não consegui mais. Lendo sua resenha ainda tenho aquela sensação de querer muito ler este livro e ainda o farei, só não sei em que momento, porque adoro uma ficção científica. Xero!

    ResponderExcluir
  20. Oiee Quel ^^
    Nossa, eu sempre quis ler esse livro...haha' antes era mais pela capa dele, mas agora sou doida para ver como foi que o autor trabalhou a história em cima da crítica social. Ver que você achou sensacional me deixou ainda mais curiosa. Aiaiai, necessito *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  21. Olá! Este livro me parece ser uma distopia. Confesso que gosto muito deste tipo de leitura, ficção, com alguns fatos reais. Neste caso acho que o livro nós leva a refletir, sobre nossa dependência, cada fez mais crescente, do mundo virtual. Gostei muito da dica.

    bjs

    http://entrepaginasemuitashistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Eu estou louca para ler esse livro! Ainda mais depois de saber que vai sair uma adaptação no ano que vem, que tem tudo para ser um sucesso também. Adorei poder conferir suas considerações e espero ler muito em breve e curtir também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Oi Raquel !!! O livro realmente parece ser interessante, pela temática, fiquei curiosa. Muito boa sua resenha, ainda não conhecia. Vou anotar a indicação, bjoooooooo

    ResponderExcluir
  24. Adorei esse livro, a ideia mesmo não sendo original, foi muito bem executada e acho que isso é o mais importante. Sem contar que o “clima” dos anos 80 deu todo um diferencial que te faz entrar na história. Wade mesmo não sendo dos meus heróis favoritos é ótimo em desvendar as pistas e não deixar a oportunidade passar.

    ResponderExcluir
  25. Oi Quel, o enredo desse livro me fez lembrar um filme (não recordo o nome), mas a proposta é bem parecida. Por esse motivo achei o livro bem legal. Dica anotada. Bjkas

    ResponderExcluir
  26. Oii tudo bem?
    O legal de ver resenhas que sempre acabo colocando mais um livro para a minha lista para próximas leituras. Com certeza ainda quero ler esse livro ainda esse ano. O filme vai ser épico se tiver essa direção mesmo <3

    Beijos
    http://nadadecontodefadas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. preciso ler este livro (*---------------*)
    tem uma ideia muito boa, e parece ser bem executada, se tratando de primiera pessoa parece ainda mais legal, ahahhaa. meu deus <3 tem uma ideia muito boa, e parece ser bem executada, se tratando de primiera pessoa parece ainda mais legal, ahahhaa. meu deus <3

    ResponderExcluir
  28. Oi, tudo bem?
    Eu adoro fantasias, aventuras e distopias. Nunca ouvi falar do livro antes, mas fiquei suoer interessada. Achei o enredo diferente e bem chamativo. Acho que quando o livro é bom a gente nem se importa com o número de páginas, pelo contrário: quanto mais melhor, né?
    Espero poder ler em breve
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Quel!
    Não sou muito de ler livros de game, mas falou com tanta ênfase que gostou e achou o livro dinâmico que fiquei até com vontade de ler.
    Desejo uma ótima semana!
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  30. Amei a resenha, confesso que esse livro sempre me chamou a atenção e está nos meus desejados, mas não sabia do que realmente se tratava e agora eu sei e amei, obrigada!

    Bjs

    ResponderExcluir