Resenha: Noites em Fúria - Além da Dor



Autor: Edgar Torres
Editora: Darda Editora
Ano: 2015
Páginas: 56

* Livro cedido pela editora para resenha referente a parceria.
    "Já dizia o poeta que “Narciso acha feio o que não é espelho”. Loyá, uma garota comum em seu primeiro dia como aluna do Ensino Médio, aprenderá em uma difícil jornada de descobertas e autoaprendizagem a valorizar aquilo que lhe faz ser única: suas curvas, seu corpo; seus cabelos, seu cachos. Por meio da literatura, Loyá e sua irmã aprenderão uma importante lição dada pelos seus ancestrais: conhecer para preservar. Uma vez que o conhecimento transforma, o que poderia torná-la triste, feia e aborrecida a faz compreender a beleza de cada um ser o que é. Afinal ser livre, seguir, sem se importar, nem sempre é uma escolha."  [SKOOB]

     Nessa obra conhecemos a jovem Loyá, que como toda adolescente sofre com problemas de auto estima, vive em crise com sua irmã mais jovem, assim como com sua identidade e características físicas, principalmente seus cabelos enrodados. 

    No início da história Loyá está se preparando para o primeiro dia do ensino médio, ela está ansiosa e apreensiva, pois há tempos gosta de um dos garotos da sua turma e decide que chegou a hora de tomar uma atitude em relação a esse sentimento.
    Mas tudo vai por água abaixo devido ao preconceito que Loyá sofre por parte de alguns colegas de classe, que caçoam de seu cabelo rebelde e diferente.

     Devido a tal constrangimento, a jovem inicia uma briga com a irmã mais nova, descontando toda sua mágoa na frente de toda a escola na hora do intervalo. O resultado disso foi que ambas são expulsas durante uma semana. As meninas tentam esconder dos pais a represália com a ajuda do irmão mais velho, mas quando as mentiras são descobertas a Loyá aparece em casa com o cabelo totalmente modificado sua mãe decide conversar a com as filhas e conta-lhes uma linda história sobre amor próprio.

"Seus cachos querida, são como estrelas. Não os deixem que roubem seu brilho."

    A obra pode ser pequena, mas não se engane, em poucas páginas o autor consegue passar ao leitor uma linda mensagem sobre como lidar com o preconceito e amar a si mesmo. Amar suas características físicas, pois são os detalhes que nos diferenciam e nos tornam únicos.

    O livro é simples, mas grandioso na temática que aborda, e isso é feito de modo indireto. Uma história dentro da história, o que enriquece a leitura e desperta a curiosidade daquele que está lendo e descobrindo a obra.

    Uma das minhas poucas críticas está relacionada a diagramação, que mesmo apresentando fonte de tamanho ideal para uma leitura confortável, deixam as páginas muito carregadas de conteúdo devido a falta de espaçamento dos parágrafos e margens. Acredito que a estática interna ficaria bem melhor e a leitura mais agradável se as margens fossem maiores, isso aumentaria o número de páginas, coisa que não prejudicaria em nada a leitura.


    Recomendo para todos que gostam de leituras rápidas e ao mesmo tempo que fazem-nos refletir. 

Classificação

Gênero
Romance

30 comentários:

  1. Raquel, a capa do livro é linda e adoro livros que não são apenas uma leituras, mas que nos ensina algo.
    Esse já entrou para a lista, pois é muito importante falar e aprender sobre amor próprio.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  2. Adorei o Livro! Foi a primeira vez que ouvi falar algo sobre, e já coloquei na minha lista de desejados!

    Gostei muito do seu blog! Tá bem bonito e fácil de acessar. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Oi Raquel!
    No momento estou lendo outros estilos literários, mas achei a temática dessa obra muito interessante e importante, pois qual adolescente nunca sofreu bullying ou outros problemas na escola??? Com certeza muitos irão se identificar durante a leitura e aprender a lhe dar melhor com a situação.
    Beijos

    Ahhh agora estou participando do site ;)

    http://thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito desses livros que passam mensagens reflexivas por trás. E por ele ser fininho fico sem desculpas para não ler. Vou super anotar sua dica, apesar desse "erro" de diagramação poder me atrapalhar.
    Beijos,
    https://www.facebook.com/diariasleituras/

    ResponderExcluir
  5. Oie. Achei a resenha linda! O livro também, principalmente porque fala sobre autoestima, aceitação e identidade. Também tenho cabelo cacheado e já sofri muito por não aceitá-lo. Hoje sou feliz como eu sou!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Não conhecia a obra e confesso não me chamou muito a atenção, ainda assim fico feliz que você tenha gostado da leitura.

    Abraços
    oblogcaentrenos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Quel, não conhecia o livro e apesar de não ter interesse na leitura no momento, vou anotar o título para ler mais para frente.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas gostei da premissa. Parece simples e aborda uma temática importante.
    Me pareceu um livro bom para ler quando quiser sair de leituras mais intensas.
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    Achei um assunto curioso, nunca tinha visto o preconceito com cabelos sendo trabalhado em livros, e achei uma ideia genial já que estamos um momento tão grande de empoderação.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Gostei do que o livro propõe.
    Obrigada pela dica.
    Bjs
    www.mundoliterando.com.br

    ResponderExcluir
  11. O livro me parece muito bom. Realmente a adolescência é um período difícil de aceitação. Acho que o livro é uma boa pedida para trabalhar essas questões de identidade na escola. Dica anotada. Beijoooo

    ResponderExcluir
  12. Parece ser uma ótima leitura e muito reflexiva. Mesmo sendo poucas páginas, tenho certeza que sera uma ótima leitura para se fazer.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. deve ser um livro super fofo, didático e reflexivo. Eu o leria em algumas horas com prazer, achei interessante o fato do tema ser tratado indiretamente foi uma sacada original.

    abraços

    ResponderExcluir
  14. pena a diagramação ter deixado um pouco a desejar, mas acho que a leitura é válida pela temática que aborda... super me identifiquei com o lance do cabelo ser motivo do povo ser preconceituoso rssr

    ResponderExcluir
  15. Oi Quel, gosto da abordagem da obra, especialmente para as adolescentes de hoje, tão preocupadas com aparência. Bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    É ruim para nossa visão quando a diagramação não é das melhores. Quanto ao livro, acho a leitura mais que válida, preconceito ainda é um tema que não é tão abordado como deveria. Me identifiquei um pouco com a Loyá.

    ResponderExcluir
  17. Oi Raquel! Nossa, quero ler esse livro! Que linda mensagem ele passa! Em um mundo onde todos tem que seguir o mesmo padrão, quando você é diferente pode incomodar os outros. Mas, quando se tem amor próprio, nada nos abala, beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá, td bem?
    Adoro livro assim, que criticam nossa sociedade preconceituosa e ao mesmo tempo nos mostram como lidar com isso. O livro parece ser bem legal e com só 56 páginas deve ser bem fácil de realizar essa leitura.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  19. Olá Quel! Fiquei bastante curiosa para ler esse livro, parece ter uma história que apesar de pequena se torna envolvente em razão do assunto tratado e da forma como é tratado.

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Achei o livro bem fofo, com uma boa premissa e muito interessante o fato de ter uma história dentro de outra. No começo fiquei meio receosa, por parecer mais um clichê adolescente, mas gostei dos ensinamentos que o enredo traz. Acho que a pouca quantidade de páginas foi realmente devido à diagramação justa. Mas leria tranquilamente. bj! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curte aí!

    ResponderExcluir
  21. Gosto de livros em que o autor gosta de fazer uma crítica e passar uma boa mensagem. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  22. Olá Quel, eu não conhecia o livro, mas fiquei curiosa para lê-lo, adoro quando os autores trazem uma boa mensagem *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  23. Oi Raquel!
    Não conhecia esse livro mas adorei a dica. O mercado literário carece desse tipo de obra, que chama a atenção para problemas como bulliyng.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  24. Oie
    legal a dica e parabéns pela resenha, parece ser uma história interessante apesar de curta e contos são sempre legais

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. Oi Quel!!
    Eu não conhecia o livro, mas gostei do tema que ele aborda. Deve ser um livro cheio de ensinamentos! Fora que essa capa é MUITO linda!! Eu gostaria muito de poder ler esse livro em alguma hora, sua resenha ficou ótima, passa bastante do livro sem nos entregar muita coisa!
    Beijos


    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  27. Oi Quel, sua linda, tudo bem?
    Eu gostei muito do comportamento da mãe dela. A mensagem que autor passou é linda e eu acredito sinceramente que somos únicos sim, que todos nós somos belos, cada um a sua maneira. Eu sempre fico impressionada com essas atitudes, como pode alguém sofrer preconceito só porque o cabelo não é liso? Não tem justificativa. As pessoas precisam de mais amor e respeito. Dica anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  28. Oi, tudo bem? Eu ainda não conhecia o enredo mas achei interessante e lembrou muito eu própria e o relacionamento com minha irmã e olha que hoje já somos adultas hein. Fiquei curiosa com a premissa desse livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  29. Olá Quel, parece até meu drama no ensino médio, não gostava da minha aparência, odiava meus cabelos, e levou anos para que me aceitasse e amasse como sou. Aliás, acho que livros assim possam vir ajudar essa transição muitas adolescentes como eu fui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Oi!!
    Parece ser uma leitura indicada para adolescentes, mostra bem os conflitos dessa idade. Eu gosto de livros assim, pois são leituras leves e sempre nos ensinam algo.
    Beijão!

    ResponderExcluir