Resenha: Diário de uma Garota Normal

Autora: Phoebe Gloeckner
Editora: Faro Editorial
Ano: 2015
Páginas: 321

SINOPSE
    "Minnie é uma garota de 15 anos que registra num diário tudo o que sente e acontece em sua vida.Seu relato é incomum apenas porque ela conta tudo. Não há aqui a sutileza das histórias para meninas, quase sempre romantizadas para parecerem mais leves. A descoberta da sexualidade, o interesse pelos garotos, as novas amizades, tudo é contado de forma tão natural que acaba por revelar como o mundo adulto é cáustico, doloroso e cruel, se visto pelos olhos de uma adolescente que está prestes a entrar nele." [SKOOB]

    Nessas páginas conhecemos intimamente Minnie Goetze, uma adolescente de 15 anos que relata suas experiências nas páginas de um pequeno diário. Nele, a jovem escreve sobre seus mais profundos segredos, desde a convivência com colegas de escola, até a iniciação da sua vida sexual com um homem mais velho.

    Assim como a maioria das garotas da idade, Minnie se acha feia, sem graça e completamente desajeitada. Mas, apesar do desgosto por sua aparência ela é uma jovem intrigante com alto poder reflexivo, e mesmo considerando-se inteligente a seu modo, não consegue se adaptar na escola e está constantemente sendo expulsa por não levar as matérias e atividades a sério.

    A relação de  Minnie com sua família não é das melhores, ela possui uma irmã mais nova chamada Gretel, com quem está sempre brigando por causa da tv. As meninas moram com a mãe, Charlotte, uma mulher instável de hábitos não muito ortodoxos. Após separar-se do pai de suas filhas, Charlotte começou a frequentar diversos bares e casas noturnas em companhia de bêbados e drogados, e sempre acaba trazendo esse tipo de pessoa para dentro de sua casa, assim como seus diversos namorados, dentre eles Monroe, a presença masculina mais frequente na vida das garotas Goetze.

    Moroe é o atual "namorado" da mãe de Minnie, sua constante presença na residência acaba aumentando sua intimidade não só com Charlotte, mas também com a jovem de 15 anos. Uma noite ele deixa Minnie beber vinho, e como a garota não tinha o costume de consumir álcool, fica embriagada rapidamente, vendo a oportunidade surgir, Moroe aproveita para bulinar a garota, que sem entender o que estava ocorrendo acaba ficando constrangida e sem ação.

    Após o ocorrido, Moroe passa a tratar Miniie com carinho, ele é atencioso e leva a garota para passear com frequência, assim, Minnie acaba se encantando pelo "namorado" da mãe. Eles iniciam uma relação perigosa, a garota até então virgem se entrega sem medo às carícias daquele homem mais velho e experiente, acreditando que um dia ele poderia vir a sentir algo especial por ela. Mas com o passar do tempo a relação vai se revelando algo mais carnal e sem nenhum sentimento por parte de Moroe.


    Essa indiferença do parceiro bem mais velho, leva Minnie a aventurar-se com garotos da sua idade, ela aumenta a ingestão de álcool e passa a consumir drogas de todos os tipos. Com o tempo sua vida desregrada começa a apresentar consequências e torna cada vez mais difícil para a garota esconder seus segredos.
    


    Essa obra apresenta assuntos polêmicos que muitas vezes evitamos expor dentre a sociedade, mas ao mesmo tempo faz com que o leitor reflita sobre a importância da família perante a vida das crianças e dos adolescentes,  como o desinteresse familiar afetam suas as escolhas. Aqui percebemos que a forma de vida da mãe afetou diretamente a protagonista, a falta de moral, amor fraterno e até mesmo amor próprio, do consumo desregrado de drogas e álcool, e a forma de vida promiscua foram maus exemplos para a filha que assistia tudo que a mãe fazia e começou a seguir seus passos. 

    Outro assunto problemático na obra é justamente o envolvimento entre Minnie e Moroe, essa relação é relatada pela autora com muitos detalhes, o que em diversas vezes chega a incomodar o leitor, devido esse riqueza nos detalhes, fazendo com que o mesmo se revolte com a situação. Alguns podem argumentar que nada do ocorrido teria acontecido se a jovem não estivesse de acordo, mas o principal problema aqui é a conduta do adulto que de certo modo usou da inocência da garota para conseguir o que queria e depois se viu enrascado, uma vez que a mesma se apaixonou por ele. Em outras palavras, Pedofilia é crime!

    Uma das coisas que mais me incomodou ao ler a obra foi a parte em que a mãe da jovem descobre sobre o envolvimento de Moroe e Minnie, a atitude que ela tomou mostrou-me que ela realmente não se importava com a filha, o que ao meu ver fez com que a jovem se sentisse ainda mais excluída e indesejada pela família.



    Apesar de a história ser pesada e abordar assuntos polêmicos, a narrativa é simples, modesta e dinâmica. A autora deixa aborda experiências de sua própria adolescência e a necessidade que o ser humano possui de ser amado. 

    Os principais pontos positivos é a forma como a obra foi escrita, em primeira pessoa, como em um diário de verdade. A diagramação está ótima, com fonte excelente e espaçamento adequado para uma feitura fluida e leve. As ilustrações são incríveis e a forma como são inseridas dentro do enredo torna a história de mais fácil compreensão e super agradável. Também gostei muito da capa, a imagem escolhida relata muito bem o período na qual a protagonista está vivendo, seus conflitos e suas incertezas.

    Super recomendo essa leitura e agora só me resta aguardar a adaptação...



Classificação


Gênero
   

2 comentários: