Resenha: O Lago Negro


Autora: Juliana Daglio
Editora: Editora Arwen
Ano: 2015
Páginas: 368

SINOPSE
   "Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.

    Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos. 

    Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus. 

    Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?" [SKOOB]


    Nas primeiras páginas de 'O Lago Negro' o leitor mergulha em um misterioso universo, onde um jovem sonha de maneira constante e bem realista com uma moça de cabelos negros e olhos arroxeados, ele não sabe quem ela é, mas fica no ar uma sensação de que suas vidas irão se cruzar em algum momento da história. No sonho há um longo diálogo entre os personagens, eles caminham até um lago de águas negras e discutem sobre a possibilidade de um dia se encontrarem realmente, fora daquele devaneio.

    Em seguida, a autora no apresenta Verônica, a peça central do enredo, uma jovem assombrada por fantasmas do seu passado, que trás consigo uma mente complexa beirando a loucura e muitos mistérios incompreendidos. Junto com seu namorado Enzo, ela parte para iniciar suas atividades acadêmicas em uma cidade sombria localizada no interior de São Paulo. Lagoana não é um local com muitos atrativos, além de se isolada, os moradores não são muito receptivos aos jovens forasteiros que chegam para cursar a universidade local, mas a jovem prestes a ingressar no curso de jornalismo, acredita que aquele ambiente tranquilo e isolado seria perfeito para que ela possa dar continuidade a uma história a qual persegue-a por toda sua vida.


     Com o passar dos dias, Verônica e sua mente curiosa começam a se envolver em assuntos perigosos, os quais veem perturbando os moradores da cidade por anos, segredos e feridas antigas que pareciam estar cicatrizadas são expostas novamente, trazendo com elas dor e sofrimento. A protagonista entra em um jogo muito arriscado envolvendo uma família muito poderosa da região, a qual não é muito bem vista pelos moradores locais, alguns de seus amigos da faculdade e Liam, um jovem e sedutor forasteiro que irá auxiliá-la na busca por respostas e também protege-la de sua mente insana.





    É engraçado como em algumas ocasiões, ao ler críticas sobre uma determinada obra, o pensamento do leitor é envolvido pela falsa ideia da facilidade de se criar uma resenha, descrever algo expondo seus pontos positivos e negativos, os sentimentos que aquela leitura proporcionou pode parecer fácil para alguns, fluir de maneira natural, mas para mim, devo confessar a vocês que essa é uma atividade um tanto quanto complicada, principalmente quanto gosto muito do livro. 
    Isso acontece pois fico tão encantada com aquelas palavras, o enredo em um todo, que torna muito difícil não sair falando tudo a respeito do que foi lido, tenho que me controlar para não escrever mais do que o necessário para aguçar a curiosidade das outras pessoas, sem revelar fatos importantes ou até mesmo o desfrecho da historia. E isso foi o que realmente aconteceu quando finalizei essa leitura, "E agora, o que eu vou escrever???" Passei alguns dias pensando no que escrever sobre 'O Lago Negro' e aqui estou eu...

    Logo de início foi possível perceber que a leitura dessa obra não seria nada previsível, pois a cada página novos mistérios surgiam, envolvendo os personagens em uma trama muito bem articulada de modo a aguçar ainda mais minha curiosidade.


    A todo momento eu me perguntava se os acontecimentos descritos estavam realmente acontecendo, ou se tudo não passava de reflexos difusos criados pela mente transtornada da protagonista.  



    A trama é composta por personagens concisos e bem desenvolvidos, alguns deles fazem você se apaixonar logo de cara, outros te conquistam com o decorrer da história e também há aqueles que você já inicia uma relação de ódio mortal e solta faíscas pelos olhos só de ler o nome do infeliz. Nessa obra encontramos todos os tipos de personagens que possam ser imaginados, o que traz uma dinâmica ao enredo, tornando-o divertido em diversos momentos. 
    
    Eu particularmente gostei muito da forma como a autora retrata a protagonista. Ao contrário da maioria dos livros que leio, onde o protagonista geralmente é o "herói" da situação, o todo poderoso, Verônica me passou uma certa fragilidade, não vou negar que a garota possui uma personalidade forte e decidida, mas falta-lhe confiança em si própria devido ao medo que tem das atitudes por ela tomadas causadas por sua instabilidade mental. Ela limita-se a viver repreendendo suas ações, sempre oclusa em seus pensamentos o que dificulta sua chances de fazer novos amigos.
    Outros personagens que me chamam atenção são os misteriosos integrantes da família Caprini, pessoas sérias de caráter duvidoso que escondem segredos obscuros desde seus antepassados, são justamente eles que tornam a trama tão enigmática e intrigante. E Liam, é claro, aquele garoto com ar de galã rebelde consegue arrancar suspiros de qualquer um. 



    Quanto a narrativa, eu particularmente adoro a forma como alguns autores contam-nos suas histórias intercalando diferentes acontecimentos. A interação entre situações que estão ocorrendo e as lembranças de alguns personagens torna o enredo mais interessante e diversificado.
    Também gosto muito da ideia da descrição através da perspectiva de personagens diferentes, isso estreita a o modo de interação com o leitor, pois assim é possível entrar na mente dos mesmos, saber quais são seus verdadeiros pensamentos, como também, ter diferentes percepções de uma mesma situação. Nesta obra podemos entender os acontecimentos por meio de duas visões diferentes, as experiências vividas por Verônica e Liam. 

    Resumindo, adorei a escrita de Juliana, nunca tive a oportunidade de ler nenhum dos livros da autora antes de 'O Lago Negro' e fiquei verdadeiramente impressionada com sua narrativa, a clareza dos acontecimentos e os detalhes dos ambientes apresentados. 



    Quanto a diagramação, não tenho muito o que comentar pois ainda não tive a oportunidade de conferir a edição física, uma vez que a leitura foi realizada via pdf, mas posso adiantar para vocês que se depender da capa e dos comentários que estou ouvindo do pessoal que já adquiriu a obra, a editora não deixa a desejar em nada.
    A imagem da capa é linda, um tom de roxo que eu adoro, então sou super suspeita para falar.




    Super recomendo a leitura de 'O Lago Negro', uma trama sombria e envolvente repleta de mistérios que prendem o leitor até a última página.


Adquira já o seu exemplar >> Aqui


    Lembrando que essa resenha faz parte do projeto Turma do Livro, idealizado pela Helena Dias do blog Café com Livro


Classificação

Gênero
Romance
Juvenil
Suspense
Mistério


4 comentários:

  1. Que resenha bombástica! Nossa, adorei tudo o que disse, seus sentimentos se assemelha aos meus, menos na parte do Liam, não gostei e nem odiei ele, não senti nadinha por ele!

    Parabéns pela resenha, Raquel, muito bem escrita e desenvolvida, soube abordar muito bem o que sentiu, parabéns, mais uma vez!!

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Quel, sua lindaaaa!!

    Adorei sua resenha. Ficou completinha e tenho certeza que todos que passarem por aqui vão levar um pouquinho de Lago Negro junto com eles.

    Obrigada pela oportunidade e pela dedicação no projeto.
    Até o próximo, heeein!! :*

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha!
    Concordo com você sobre a descrição da protagonista.
    Verônica tem muita personalidade e seu estilo me agradou muito.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Disse tudo com relação a parte de como a Ju retrata a Verônica. Acho que é meio coisa dela mesmo, mostrar a vulnerabilidade de suas personagens.

    Adorei a resenha, Raquel.
    Beijos.
    Café com Livro

    ResponderExcluir