Literatura em Movimento - Tema de Agosto {3}

    Olá pessoal,

    A vida de blogueiro não é nada fácil, temos que conciliar nossos compromissos e atividades pessoais com a administração dos blogs e a criação de novas postagens. Blogs literários ainda requerem mais tempo, pois além da postagens, do acompanhamento das novidades e divulgação de autores, editoras e lançamentos, também temos que arrumar um tempinho para fazer aquilo que gostamos muito, e a principal fonte de referência do blog...ler mais livros.

    Por isso, nesse mês de agosto o projeto Literatura em Movimento quer saber... 


    Gostei muito desse tema, pois ele tornou possível a discussão de algo que eu já estava a fim de explicar a algum tempo: Como foi o processo de criação do LITERALEITURA.


    Tudo começou a mais de dois anos atrás, na época eu nem me imaginava tomando conta de um blog ou coisa parecida. Sempre gostei muito de ler, mas a frequência das minhas leituras aumentaram consideravelmente após meu ingresso no doutorado. Por quê?

    Bom, o aumento das minhas leituras se deve ao fato de eu ter que viajar para Campinas todo o dia e durante a espera do transporte (circular e intermunicipal) aproveito para ler. Para muitas pessoas esperar a condução é extremamente chato e desgastante, pois o itinerário é relativamente mal elaborado e muitas vezes acabamos por perder muito tempo. Sendo assim, nada melhor que esperar na companhia de um bom livro, além do tempo passar mais rápido você acaba viajando para outros lugares.

    Como meu habito de leitura aumentou e nunca tinha ninguém pra conversar a respeito dos livros os quais eu lia...tipo, "Esse livro é muito bom, preciso indica-lo pra alguém", resolvi criar uma página no facebook para falar de livros e ter pessoas com quem interagir sobre os assuntos. Fiquei super assustada e maravilhada com o rápido crescimento do número de pessoas que curtiam a página, que hoje está por volta de 34 mil, e resolvi expandir os horizontes, eu queria mais...não bastava postar imagens com os principais quotes dos livros e divulgar as novidades das editoras, eu queria expressar tudo aquilo que as obras me faziam sentir, por isso resolvi criar o blog, para resenhar, divulgar os livros e comentar minhas impressões a respeito dos mesmos.

    A coisa foi crescendo, parceiros foram surgindo, aos quais eu gostaria de agradecer imensamente pela confiança depositada, principalmente àqueles que estão ao lado do Literaleitura desde o início, quando o número de seguidores era escasso.
    A princípio é muito difícil conseguir parcerias com grandes editoras, que geralmente buscam blogs já estabilizados e com grande número de seguidores, pois assim a visibilidade será bem maior, o que torna difícil para blogs iniciantes conquistar um espacinho nesse universo. Mas para a nossa sorte podemos contar com nossos queridos autores nacionais independentes que enxergam em nosso trabalho uma forma positiva de divulgar suas obras e crescer no mercado literário.


    O blog me possibilitou experiências fantásticas, além de fazer com que eu ultrapassasse a zona do autismo literário, me tornou uma pessoa mais criativa, pude conhecer autores incríveis (tanto através de suas obras como pessoalmente) e fazer grandes amizades. Amigos que talvez nunca chegarei a conhecer pessoalmente, mas que são tão (ou até mais) presentes que aqueles que vejo com frequência.


    O blog ampliou não só minhas leituras, mas também a minha proximidade com diversos gêneros literários. Hoje leio obras completamente fora da minha zona de conforto, obras que nunca antes sonharia em ler e gostar. Isso me faz pensar como é engraçado e ao mesmo tempo ridículo esse comportamento e a forma como o ser humano se deixa levar pelo simples fato de repudiar o desconhecido. A verdade é bem clara: "Você só pode dizer que não gosta de algo se já teve algum tipo de contato com aquilo, pois de qualquer outra forma você estará sendo hipócrita, se você não conhece, como pode não gostar?"
    Isso pode se adequar aos diversos gêneros existentes na literatura, pois a forma como uma história é escrita muda completamente de um autor para outro, assim a ambientação e a construção dos personagens, as mudanças são nítidas em diferentes obras mesmo elas pertencendo ao mesmo gênero. Ou seja, não é porque eu não goste de 'Crepúsculo' que vou considerar uma droga toda obra que relata o envolvimento de seres humanos com vampiros e lobisomens (eu até que gosto dessa pegada sobrenatural, kkkk). 

    Outra coisa maravilhosa que surgiu com o blog e as parcerias do mesmo com diversos autores, foi o aumento do número de livros nacionais na minha estante. É, eu tinha um certo preconceito com obras nacionais, pois estava acostumada com os clássicos (os quais eu já não gostava muito), aqueles que você é obrigado a ler por causa do vestibular...eu nunca gostei muito desse tipo de leitura, pois além de ser um imposição a linguagem mais antiga me incomodava, e aquelas notas de rodapé tentando explicar a sua falta de proximidade com o vocabulário, afffff.
    Hoje percebo o quanto nós brasileiros somos bobos, valorizando tudo que é de fora e menosprezando a nossa própria cultura, aqui também temos obras de qualidade, obras tão boas quanto, senão melhores que as internacionais. Nossos escritores são fantásticos, com uma criatividade incrível e só não atingem o destaque merecido pela falta de divulgação e incentivo, gerado muitas vezes da grande barreira imposta pela sociedade e seu preconceito irracional. 

    Com o blog aprendi a ser mais ponderada, refletir sobre novas ideias e ser justa ao julgar o trabalho de outras pessoas. Não é porque eu não seja absolutamente apaixonada pelo gênero Hot que vou classificar o livro com a pior nota possível, não...eu avalio a qualidade da escrita, a criatividade e desenvolvimento do enredo, a caracterização as personagens, ou seja todo o conjunto. Ao meu ver um bom blogueiro deve ser imparcial quanto sua preferências literárias, é claro que a principal questão é você dar a sua opinião sobre o livro, mas não se deve focar simplesmente em seus temas preferidos, pois imagine se eu lesse somente aquilo que gosto...o blog só teria resenhas sobre suspense policial, fantasia e terror, acabaria se tornando cansativo para os leitores e na verdade o blog foi criado para indicar e divulgar a incrível diversidade que temos nesse gigantesco universo literário.
    E assim como já mencionado anteriormente, a qualidade do texto muda conforme aquele que o escreve. Adoro fantasia, mas não é só por isso que toda obra fantástica a qual leio, vou considerar ótima, já li muita coisa medíocre do gênero, algumas leituras terrivelmente ruins onde o autor não soube desenvolver a história e seguir com o mesmo ritmo durante toda obra.


   Quanto a questão de conciliar minhas diversas atividades, isso eu acho que é o mais complicado, pois meu trabalho de pesquisa requer mais tempo que um jornada comum...nos momentos que não estou na faculdade ou no laboratório tenho que continuar lendo e pesquisando a respeito, artigos científicos, metodologias e novas tecnologias. O blog e meus livros acabam sendo uma válvula de escape para que eu não fique completamente doida, naqueles momentos que você não aguenta mais buscar novas ideias para um mesmo assunto, a literatura me ajuda a viajar, a cada livro uma nova aventura, novos personagens, paisagens e tramas...a magia que faz com que você vivencie algo surpreendente e até então impossível.

    O LITERALEITURA faz com que eu me sinta feliz comigo mesma, e isso é uma das coisas que considero muito importante. Ele me possibilitou escrever mais, enxergar oportunidades, não ter medo do novo e conseguir conquistar grandes feitos, como a publicação de contos em algumas antologias, um território até então desconhecido por mim. Gostei da sensação de descobrir um novo potencial criativo, os desafios e a aventura de criar algo diferente, tendo objetivos diferentes e metas a cumprir de uma forma inovadora.


    Eu sou cada dia mais apaixonada por essa arte e tenho muito a agradecer ao meu cantinho, meu refúgio...aqui, onde eu posso ser eu mesma sem ter medo do que vão pensar ou falar. A final, a liberdade é um bem comum à humanidade e aqui posso ser livre, da maneira como eu bem entender!


    Então, espero que vocês tenham gostado do texto e entendido o quão importante o blog é para mim. Confiram os demais textos do tema de agosto nos blogs participantes do projeto.




           Beijokas da...

4 comentários:

  1. Que legal, quando eu crescer eu quero ser igual à você!
    Sucesso!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Amei seu texto!
    Você soube descrever exatamente tudo o que um blog deve significar para quem escreve, bem como tudo que ele proporciona, as responsabilidades etc.
    Beijos.
    www.historiamuda.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Raquel!
    Eu super me identifiquei com diversas partes da tua história. O meu blog também, de certa forma, surgiu porque precisava de uma válvula de escape, queria fugir das leituras do mestrado! hehehe... Não sabia que tu tens contos publicados! Onde posso conseguir? Quais são essas antologias?
    Parabéns pelo trabalho e espero que o blog continue trazendo só alegrias pra ti! :)
    Beijo.

    http://daliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá... tudo bem??
    Curti demais o seu texto...é engraçado as formas diferentes e semelhantes que leva uma pessoa criar um blog... diferente, porque uns começam por páginas, conversando com amigos, escrevendo cartas, ou mesmo indo para a plataforma blogger... e semelhante... é que no caso dos literários a nossa sede de compartilhar esse amor a tudo e todos é incrível que o surgimento de um blog... é tentador e completamente real...
    Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir