Resenha: Dahria



Autora: Cheile Silva
Editora: Chiado Editora
Ano: 2014
Páginas: 202

SINOPSE
    "Os três irmãos Bigley ouviam toda noite, histórias contadas por seu avô, sobre grandes aventuras vividas por alguns jovens em uma terra mágica chamada Dahria. Entre os três irmãos, está Catarina Bigley, uma adolescente que se tornou adulta com rapidez quando a mãe morreu, ela não tinha mais tempo para histórias bobas e considerava a rotina uma coisa segura, com a ajuda de Oliver e o anão Nosbor, ela vai descobrir a verdadeira magia e aprender a acreditar em mais coisas do que seus olhos conseguem ver.

    Com ajuda do avô, os três irmãos foram parar em Dahria. Uma profecia havia sido feita há centenas de anos, e os irmãos Bigley irão descobrir que estavam destinados a serem heróis e enfrentar magos perversos e poderosos e criaturas perigosas nunca imaginadas."
[SKOOB]

    Logo de início a autora nos apresenta o trio de protagonistas dessa incrível e mágica aventura.  Cataria Bigley, uma jovem de 15 anos inteligente, amorosa e órfã de mãe. Devido sua triste perda quando pequena a garota se viu obrigada a cuidar da família, deixou as brincadeiras de lado para dedicar-se aos irmãos mais novos, os gêmeos Natália e Pedro.  

    Ao contrário da irmã, os gêmeos eram crianças cheias de imaginação, acreditam nas mais diferentes histórias de fantasia que o avô os contava. Uma terra mágica, com paisagens exuberantes de tirar o folego habitada por seres fantásticos com poderes incríveis. Segundo o velho senhor Thomas Bigley esse lugar surreal existia realmente, não era apenas fruto de sua imaginação fértil, ele mesmo esteve em Dahria.


    As crianças adoravam as fabulosas histórias do vovô, toda noite antes de dormir ouviam as incríveis façanhas e aventuras vividas naquela terra encantada. Mas apesar de gostar muito do avô, Catarina não acreditava nessas "historinhas para crianças", escutava-as de contragosto apenas para agradar o velho senhor.

    E mesmo parecendo improvável, um dia as três crianças se vêem diante de um portal cujo destino era aquela terra de magia e encantos a qual o avô vivia a mencionar.
    Dahria era mesmo um lugar fabuloso com seres ainda mais magníficos, fadas, elfos, duendes, sereias...era tudo do jeitinho como senhor Thomas descrevia em suas histórias. Lá eles conheceram seres muito amistosos como o anão Nosbor, a grande feiticeira rainha do palácio das luzes, Los e o jovem Oliver, um dos garotos que assim como os Bigley, também chegou atravessando um portal mágico. 


    Mesmo diante de tudo aquilo Catarina se recusava a acreditar, queria voltar para casa, pois não parava de se preocupar com o pai e o avô, seu lugar não era ali. Tudo era muito bonito, mas ela insistia em dizer que não passava de uma ilusão, um truque do avô.
    Embora a jovem quisesse muito voltar para casa teria que esperar a próxima lua cheia para que o portal fosse aberto novamente. Para Catarina a espera era angustiante e ficava cada dia mais nervosa e indisposta, não colaborava com os demais e vivia discutindo com o pobre Oliver, que fazia de tudo para ajudar.

    A garota se comportava como uma convidada mal agradecida e antipática, não aproveitava a beleza da situação a qual estava tendo a oportunidade de viver, enquanto seus irmãos, sempre prestativos e carismáticos, faziam muitas amizades e se apaixonavam mais e mais por Dahria.

    Catarina sempre fora muito racional e explosiva que não curtia ser contrariada, mas apesar da sua marra ela tinha um bom coração, queria a felicidade de sua família e buscava por isso a qualquer custo. 


    Apesar dos pesares tudo estava tranquilo até os três irmãos descobrirem que  além das maravilhas do local, algo sombrio ameaçava a felicidade dos habitantes. Seres malignos queriam destruir Dahria e tomar o poder. Uma profecia antiga anunciava que a chegada de 3 forasteiros, irmãos de sangue, sendo dois deles gêmeos poderiam ser a salvação de Dahria perante as trevas.
    É claro que Catarina se opôs a qualquer tipo de ideia para ajudar Dahria o que deixou os irmãos decepcionados e cada dia mais distante da garota. Com a teimosia de Catarina os perigos foram se intensificando e um terrível acontecimento fez ela tomar uma importante decisão a qual mudaria o destino de todos: Ficar e ajudar Dahria ou trair seus amigos em prol da segurança e felicidade de sua família.


    Quando recebi a obra da parceria com a queridíssima Cheile Silva logo me encantei com a capa...ela consegue fazer com que o leitor viaje, imagine mil e um possibilidades, além de ser simples e fofa. Outra coisa que senti ao olhar a capa foi saudade, sim saudade! Ela me fez voltar a dois anos atrás quando comecei a ler uma das séries literárias que mais me encantou nesses últimos tempos: 'Desventuras em Série'. Pode ser pura coincidência, mas lembra muito as capas dos livros da série, e essas três crianças então? É fiquei apaixonada pela capa, só por ela eu daria 5 estrelinhas <3

    O enredo é muto bem desenvolvido e a narrativa da autora  é surpreendente. Uma leitura rápida e agradável, que mesmo sendo voltada para o público mais jovem certamente encantará muitos marmanjos por ai.

    Mas, como nem tudo são flores e tenho que ser sincera com você e comigo mesma, confesso que a muito tempo não lia obra alguma que me deixasse tão brava com uma personagem igual aos sentimentos que Catarina despertou em mim. Em certo ponto da história eu não estava mais aguentando sua prepotência, mesmo tendo todo aquele ar de adulta responsável, em Dahria ela estava se comportando de modo infantil, uma criancinha birrenta e mimada. Pô, essa personagem é pior que São Tomé, nem vendo ela acreditava nas coisas, sem contar as ofensas que fazia e como julgava os demais habitantes dizendo que os mesmos só queriam aproveitar dela e dos irmãos, affffff.

    Bom... mesmo eu pegando bronca da personagem, o livro passa lindas mensagens e algumas lições de moral... as quais fazem o leitor refletir bastante. Dentre elas: a importância da família, o valor das amizades verdadeiras, a que ponto uma pessoa pode chegar para defender aquilo que acredita e como um simples fato pode mudar a vida de uma pessoa.

    Então, faça como os irmãos Bigley, atravesse o portal e embarque nessa aventura, certamente você não vai querer mais voltar.

Classificação

Gênero
  

                                                        
                                                                               


Um comentário: