Resenha: A Melhor Coisa Que Nunca Aconteceu na Minha Vida

Autores: Laura Tait e Jimmy Rice
Editora: LeYa
Ano: 2015
Páginas: 272

SINOPSE
    "Todo mundo faz planos para o futuro. Mas será que a vida sempre leva aos caminhos desejados?

    Viajar pelo mundo, ter o emprego dos sonhos, um grande amor do passado. Cada um imagina que sua vida acontecerá de uma maneira diferente. Perto de completar trinta anos, Holly e Alex, que não se veem há onze anos, voltam a se encontrar por acaso.

    Como o reencontro vai afetar a vida desses velhos amigos de infância?

    Na adolescência a amizade escondia uma grande paixão não revelada. E que, mesmo com o passar dos anos, continuou na memória como lembrança ou arrependimento do que poderia ter sido. O que aconteceria se o destino reservasse a possibilidade de viver uma segunda chance, tanto na vida quanto no amor?

    A melhor coisa que nunca aconteceu na minha vida tem esse gostinho de primeiro amor. Com um enredo leve, romântico e engraçado, este casal de protagonistas te conquistará logo nas primeiras páginas."
[SKOOB]

    O livro conta a história de Holly e Alex, dois amigos que nutrem silenciosamente uma paixão, mas que por diversos contratempos e mal entendidos nunca conseguiram expressar seus sentimentos. 

    A amizade dos dois teve início quando Holly mudou-se com a família para Mothston, uma pequena cidade no interior da Inglaterra e devido a proximidade entre suas mães os dois jovens logo ficaram muito próximos também. 


    Apesar de serem muito amigos, os dois possuíam personalidades muito diferentes, e isso era o que tornava a amizade tão especial, algo mágico entre duas criaturas completamente distintas. Enquanto Holly era uma garota sonhadora, descolada e completamente desorganizada que viajava com seus pais ao redor do mundo, curtia a vida despreocupada e fazia planos somente para suas próximas aventuras, Alex era mais sossegado, todo certinho, tinha os pés no chão e ansiava por possibilidades, adorava literatura e sonhava em se tornar professor.
    "Ela gostava de fatos concretos, eu gostava de busca por diferentes interpretações. Ela podia encarar uma obra de arte e desfrutar pelo que era, eu estava sempre me esforçando para descobrir seu significado. Ela vivia a vida enquanto eu refletia sobre isso."
    Era de se espantar que eles se dessem tão bem sendo tão opostos, como conseguiam concordar um com o outro com pensamentos tão diferentes?

    O tempo foi passando, cada um se encantando cada vez mais com o outro, mas como nem tudo sai realmente como o esperado, eles conversavam sobre tudo exceto sobre o que sentiam um pelo outro. Ambos tiveram relacionamentos superficiais com outras pessoas e devido a ausência de um momento perfeito para se declarar e a interpretações erradas de algumas palavras e atitudes, suas vidas seguiram outros rumos, caminhos e objetivos distintos. 
    Após a formatura Holly mudou-se para Londres, onde foi cursar a universidade, enquanto Allex permaneceu em sua cidade natal. Os dois amigos perderam o contato e ficaram muito tempo sem se ver ou se falar, até o dia em que Alex também se muda para Londres à trabalho e resolve contactar Holly.

    Tendo passado onze anos distantes um do outro, eles finalmente se reencontram, Holly já não é mais a mesma garota apaixonada pela vida e movida por aventura, ela agora tem um emprego, diferente de qualquer outro que poderia imaginar para si, trabalhando como secretária em uma empresa de marketing e vivendo cercada por regras e listas de afazeres. Alex conseguiu realizar seu sonho de ser professor, mas se vê frustrado por não ter uma casa própria e nem uma família, como professor ele sonhava em mudar a vida dos alunos, mas a realidade é bem diferente, está rodeado de jovens difíceis com temperamento explosivo que dificultam suas metas de ensino.

    Holly e Alex reatam a velha e boa amizade da adolescência, passam a se ver com frequência e apesar de ambos estarem envolvidos em relações amorosas complicadas a velha chama renasce deixando-os mais confusos que a onze anos atrás. Novas dificuldades surgem e eles terão que driblar todos os obstáculos, até mesmo seus receios e dificuldades para expressar suas sentimentos para poderem viver esse amor tão conturbado.


    Apesar do tema ser um pouco clichê o enredo não deixa nada a desejar em momento algum. A narrativa tem uma fluência ótima, apresentando dois pontos de vista (o de Holly e o de Alex) em momentos distintos que se intercalam entre o presente e acontecimentos do passado, quando os dois eram adolescentes.

    Achei o título muito divertido e um pouco irônico, zombando da atitude das personagens, afinal tudo o que aconteceu na vida de cada um foi culpa deles mesmos. Adorei a capa, ela tem tudo a ver com o enredo da obra, dá uma sensação de movimento, justamente o que observamos em seu conteúdo...a vida passando, cada um seguindo seu caminho...caminhos opostos por sinal.

    Gostei muito da forma como os autores incluíram diversas referências durante o enredo, como músicas, filmes, atores famosos, obras de artes, livros e autores...adoro quando fazem isso!

    Uma coisa engraçada que sempre acontece nesse tipo de história é a ingenuidade das personagens, como pode todas as demais personagens  perceberem as reais intenções de um para com o outro e somente os protagonistas envolvidos não perceberem? Isso é muito cômico, pois todos os que conviviam com Holly e Alex notavam o que ambos sentiam, e somente eles não enxergavam.


    Como é possível que as circunstâncias, palavras e pequenos gestos mal interpretados, nos levem a caminhos tão distintos daqueles os quais imaginamos para nossas vidas, a falta de coragem, o medo de seguir seus sonhos, de ser realmente quem você quer ser e expressar suas vontades pode fazer com que você se torne alguém diferente do planejado e esperado. Essa é uma das mensagens que essa obra nos traz...o que deixamos de fazer por medo ou receio do que o outro irá pensar, deixamos de ser nós mesmos e muitas vezes nós tornamos o reflexo daquilo que menos gostamos. 

    O quanto perdemos de aproveitar a vida em sua real simplicidade, tornamos tudo mais complicado do que realmente aparenta ser, vivemos fugindo e deixando pra depois nossos sonhos e nos obrigamos a acreditar que a realidade é e sempre será outra. Temos muitos compromissos e afazeres, ainda mais na correria do dia a dia, e o que eu realmente quero e gostaria de fazer fica pra outra hora, quem sabe um dia?
    "Como é aquele ditado bobo que todo mundo diz? 'A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos' - é isso. É a coisa com os ditados bobos - eles em geral falam a verdade."
    Vamos sonhar mais e viver nossos sonhos e assim quem sabe um dia eles se tornem realidade ;)

Classificação

Gênero
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário