Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Autor: Ransom Riggs
Ano: 2012 
Páginas: 336
Editora: Leya

SINOPSE

    "Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante. 

    Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas. 


    Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai deliciar adultos, adolescentes e qualquer um que goste de aventuras sombrias." [SKOOB]

    Esse era um daqueles livros da minha imensa lista de desejados, aqueles que você quer ler e não sabe porque ainda não comprou, seja pelo preço ou por nunca encontrar nas livrarias da sua cidade ou em sites, mas no meu caso eu sempre priorizava outros, livros de autores favoritos e gêneros os quais mais me identifico, pois bem, tive a oportunidade de me realizar com a parceria do blog com a editora Leya, que me presenteou com essa obra para a resenha do mês de março, e para a minha maior felicidade, justamente o mês que recebi o livro físico e não a versão e-book.

    Sem mais enrolação, vamos ao que interessa, falar sobre o que se trata a obra e quais minhas considerações a respeito da mesma.

    A expressão "Não julgue o livro pela capa" se enquadra perfeitamente para essa obra, acho a arte da capa maravilhosa e estou certa de que é justamente ela que desperta a atenção de diversos leitores, aumentando o interesse por sua leitura. Ela também é responsável por um imenso erro de interpretação, pois leva-nos a pensar que o livro se trata de um determinado assunto e quando você menos espera, ao lê-lo, se depara com algo totalmente oposto.

    Sim, com essa imagem (em conjunto com as demais imagens no interior do livro, que você pode ver ao folhear suas páginas) eu acreditava cegamente que se tratava de um livro de suspense, aqueles que te fazem arrepiar e esperava algo mais voltado para o terror, pois algumas imagens são perturbadoras e eu adoro isso. Mas não é essa a verdadeira pegada do livro. Ele tem um pouquinho de mistério, e embora tenha me agradado com seu enredo inovador, esperei em vão por um susto que nunca veio (isso deve agradar aqueles leitores mais apreensivos que não curtem a adrenalina gerada por um bom suspense). 


    Narrado em primeira pessoa, o livro conta a história de Jacob Portman, que aos 16 anos, mesmo vindo de uma família bem sucedida, não possui muitos amigos e vive entediado com o trabalho o qual desempenha em uma das lojas da rede de farmácias da família.


   Logo de imediato descobrimos fatos importantes da infância de Jacob, responsáveis pelo desenrolar de todo o enredo da obra. Uma infância repleta de histórias fantásticas, as quais seu avô Abe contava, dizendo ter vivido inúmeras aventuras em um orfanato onde conheceu uma série de crianças peculiares com capacidades distintas e inimagináveis, como flutuar, carregar objetos 5x mais pesados que o próprio corpo, prever o futuro, gerar fogo com as próprias mãos, entre outras coisas.
    Apesar da enorme afeição que o garoto sentia pelo avô e seu sonho de seguir os passos do mesmo como herói explorador, ao crescer, ele começou a acreditar que as histórias não passavam de invenções de uma mente sonhadora muito criativa.

    Tudo parecia muito normal e cada dia mais entediante na vida de Jacob, a não ser pelas histórias incríveis que seu avô insistia que eram reais e os ataques psicóticos que o velho senhor vinha sofrendo com o passar do tempo, O que muda completamente no dia em que o garoto encontra o avô morto nos fundos de sua casa. Assim como os demais familiares, Jacob gostaria de acreditar que avô morrera devido o ataque de algum animal vindo do mato, mas ele não poderia, pelo simples fato de ter visto quem ou o que causara a morte de seu ente tão querido. 
    Era totalmente ilógico, seu avô fora assassinado por uma criatura de suas histórias de contos de fadas ao avesso, tais relatos complicaram ainda mais a situação do pobre jovem que iniciou uma série de tratamentos e análises por ser considerado louco e imaginativo.
    Para confrontar suas lembranças, como parte do tratamento Jacob viaja para a ilha a qual seu avô refugiou-se na infância durante a guerra, o centro de suas histórias fantasiosas. Com o apoio de seu médico e em busca de respostas ele se depara com uma realidade totalmente desacreditada, seria possível a existência das crianças peculiares as quais seu avô tanto falava? Que segredos guarda o misterioso orfanato? E por que seu avô fora brutalmente assassinado?

    Essas são algumas das questões que o leitor se depara no início dessa fascinante história, uma obra totalmente inovadora e fantástica que irá mexer com a imaginação daqueles que a lerem.




    Bom, conforme mencionei anteriormente, fiquei decepcionada com o andar da carruagem, eu queria mais suspense e algo totalmente diferente do apresentado, principalmente nos momentos finais dessa aventura. Na verdade essa decepção fora em partes por minha culpa, quem mandou ter tantas expectativas só de olhar a capa e ler a sinopse...kkkkkk  

    Mas não é só porque eu sonhei com algo que não se concretizou que a obra é um caso perdido, pelo contrário, vale muito a pena e eu indico essa leitura sem nem pensar duas vezes, pois nela você encontrará personagens super adoráveis e carismáticos, alguns mistérios que envolvem o leitor num enredo inovador, dinâmico e divertido, imagens perturbadoras, que acredite ser quiser, são fotografias antigas verdadeiras (claro que com algumas pequenas modificações) sem contar a narrativa primorosa, rica em detalhes de Ransom Riggs.

   

    E não pense que a aventura para por ai, teremos uma continuação, já lançada nos Estados Unidos no ano passado (2014) com o título 'Hollow City', mas por aqui não temos previsão ainda...Leya por favor, não nos faça suplicar <3

    E outra novidade incrível é que a obra ganhará uma adaptação cinematográfica dirigida por Tim Burton, a estreia está prevista para 4 de Março de 2016 e conta com Asa Butterfield, Ella Purnell, Eva Green e Samuel L. Jackson no elenco. Mal posso esperar, já estou doida pra conferir, e você?



Classificação


Gênero
Suspense
Drama
Aventura
Juvenil


4 comentários:

  1. Gostei da sua resenha e deve ser uma boa leitura. <3

    http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu me encontro atualmente na sua mesma situação, ainda não sei porque não comprei o livro já que ele mora na minha lista de desejados desde que foi lançado, sou louca por este livro.
    Eu já havia lido algumas resenhas sobre ele e sei que ele não é bem o que parece ser e mesmo assim preciso muito comprá-lo devido a esta diagramação perfeita.

    Beijo, Vanessa Meiser
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem??
    Tenho muita curiosidade com esse livro, já vi algumas resenhas, incluindo a sua que me deixaram louca para lê-lo!!!
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
  4. Não sei se leria por causa das fotos acredita? Sou cagão mesmo kkk Adoro a premissa mas, não kkk

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir