Especial Literário: Sexta-feira 13 - DarkSide Books


Olá meus queridos, hoje resolvi fazer alguma coisa diferente aqui no blog...

Sexta-feita 13, o ano nem começou e já tivemos duas, ahhhhhh...2015 promete!
   
    Nesta data muito simbólica para os fãs de terror e suspense, a noite quando você liga a tv geralmente se depara com inúmeras opções de filmes do gênero...é, eu adoro isso, principalmente os clássicos.

    Então para não deixar a data passar em branco, resolvi falar um pouquinho de uma editora a qual gosto muito, DarkSide, a 1ª editora brasileira inteiramente dedicada ao terror e à fantasia. Como hoje é sexta-feira 13, vou listar alguns dos livros da editora que se enquadram na categoria terror, obras adaptadas e também que deram origem à incríveis filmes do gênero.

"Estranhamente o Medo nos cativa."

    Para começar, não poderia ser por menos...meu queridinho da editora...


Psicose

    O clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas.
    O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964. São, portanto, quase 50 anos sem uma edição no país, sem que a maioria das novas gerações pudesse ler a obra original que Hitchcock adaptou para o cinema em 1960. A DarkSide orgulhosamente tem o prazer de reparar este lapso, em julho de 2013, com o lançamento de Psicose Limited Edition (capa dura), que inclui um caderno especial com imagens do clássico de Hitchcock e a Classic Edition (brochura).
    Uma história curiosa envolvendo o livro é que Alfred Hitchcock adquiriu anonimamente os direitos de Psycho e depois comprou todas as cópias do livro disponíveis no mercado para que ninguém o lesse e, consequentemente, ele conseguisse manter a surpresa do final da obra.
    Em Psicose, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, junto com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bates, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop.


Evil Dead

    Evil Dead (1981), lançado originalmente no Brasil como A Morte do Demônio, foi escrito e dirigido por Sam Raimi, diretor mais conhecido pela primeira trilogia do 'Homem-Aranha' (2002, 2004 e 2007) e de 'Oz: Mágico e Poderoso' (2013).
    Evil Dead conta a história de como Ash – interpretado com tanta competência e inventividade por Bruce Campbell que acabou por se tornar um ícone – e seus amigos vão para uma cabana no meio da floresta para curtir as férias (como todo filme clássico de terror que se preze) e acabam encontrando um antigo livro encadernado com pele humana e escrito com sangue, o Livro dos Mortos - Necronomicon, homenagem ao mestre dos contos de terror H.P. Lovecraft. Ao tentarem descobrir do que se trata a obra, acabam por liberar demônios, que vão partir com tudo para cima dos jovens.
    Feito com pouquíssimo dinheiro e filmado no interior do Tennessee com uma steadycam feita em casa no melhor estilo do it yourself, o longa é praticamente uma cartilha para quem deseja produzir os seus próprios filmes. Uma mistura sem comparações de terror sangrento e humor vulgar que influenciou gerações de fãs e futuros cineastas, como Peter Jackson (diretor de 'O Hobbit' e da trilogia 'O Senhor dos Anéis'), que garante ter sido muito influenciado no início da carreira pelo clássico de Raimi para realizar os seus filmes de terror.
    Para escrever o livro, o aclamado crítico de cinema Bill Warren teve acesso total ao arquivo de Raimi e das três produções e nos revela detalhadamente e sem censura alguma o making of dos filmes, incluindo longas e exclusivas entrevistas com o elenco e a equipe de produção; fotografias raras e inéditas da filmagem; o storyboard; esboços dos concepts e figurinos dos demônios; histórias dos bastidores das filmagens e muito mais.


O Massacre da Serra Elétrica

    Do mesmo diretor de clássicos do cinema de terror, como 'Poltergeist' (1982, parceria com Steven Spielberg), e de 'Pague para Entrar, Reze para Sair' (The Funhouse, 1981), o cultuado 'O Massacre da Serra Elétrica' marcou o inconsciente coletivo com seu serial killer mascarado. Em 1974, o filme de horror de baixo orçamento e sem estrelas causou pânico entre os censores, ao mesmo tempo em que arrancou dos fãs as mais diversas manifestações de júbilo e alegria, e continua ainda hoje tão poderoso e impactante quanto quando lançado, 30 anos atrás.
    Agora, com O Massacre da Serra Elétrica [Arquivos Sangrentos], que inaugura a Coleção Dissecando – Filmes Clássicos de Terror, sobre os filmes clássicos do terror, da Darkside®, você vai conhecer tudo sobre esta obra incomparável do medo, escrito por alguém que é fã do assunto. O livro do músico e escritor Stefan Jaworzyn reúne histórias dos bastidores dos filmes da série, perfis do diretor e do psicopata que inspirou o longa, críticas da época, além dos relatórios que recomendavam a censura do filme, tudo amplamente ilustrado com fotografias raras e inéditas da filmagem e os cartazes que a obra ganhou mundo afora.
    O filme é inspirado no psicopata Ed Gein – que exumava cadáveres de cemitérios, produzindo com eles relíquias para a sua coleção particular de memorabilia –, e num crime que havia acontecido um ano antes no Texas e chocado a sociedade norte-americana, que deu origem a uma série de lendas urbanas. 'O Massacre da Serra Elétrica' acabou por se tornar um do mais importantes e controversos filmes de terror da história do cinema, influenciando praticamente todo grande filme do gênero feito após dele. A obra dirigida por Tobe Hooper chamou a atenção e ganhou o respeito dos fãs do gênero por abordar a história de maneira realista, quase documental, o que confundiu e assustou autoridades e censores mundo afora, que proibiram a obra por muitos anos de ser exibida em dezenas de países, o que só ajudou a despertar a curiosidade do público. Curiosamente, o filme tem pouco sangue, mas impressiona pelas interpretações convincentes de todos.
    O enredo é simples e conhecido: jovens em seu furgão pelas estradas do Meio-Oeste norte-americano param em uma fazenda a procura de ajuda. Começa então uma caçada aterrorizante, repleta de suspense e horror, que vai culminar com o massacre do título.


A Noite dos Mortos Vivos

    A DarkSide® desenterra mais um clássico do terror. O título não poderia ser mais apropriado: A Noite dos Mortos-vivos, considerado uma das maiores obras-primas do gênero.
    Se hoje os zumbis estão em alta – influenciados em grande parte pela série 'The Walking Dead' e por games como 'Resident Evil' e filmes como 'Zumbilândia' e 'Guerra Mundial Z' – é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de 'A Noite dos Mortos-vivos' e mudar a história do cinema. O filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em A Noite dos Mortos-vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana.
    Tinha início o Apocalipse Zumbi, tornando-se uma reflexão do momento político dos Estados Unidos. Romero também revolucionou ao escolher um ator negro para protagonizar a história em um momento de tensões raciais à flor da pele; o ativista Martin Luther King fora assassinado meses antes da estreia do filme.   
    Outra obra que marcou definitivamente a cultura pop e teve como uma de suas inspirações o clássico de 1968 foi “Thriller”, o clipe de Michael Jackson, dirigido por John Landis, cultuado diretor de filmes como 'Um Lobisomem Americano em Londres' e 'Além da Imaginação, o Filme'.
O próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi, não creditado) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide® traz para o Brasil. O livro foi lançado em março de 2014, comemorando os 45 anos do filme.


    Todos os livros citados acima possuem duas edições lindíssimas, a Limited Edition (capa dura) e a Classic Edition (brochura).
    Para saber mais sobre outras obras da editora confiram o site DarkSide


Próximos Lançamentos...


Sexta-feira 13: Arquivos de Crystal Lake

    Sexta-Feira 13 - Você conhece o homem atrás da máscara de hóquei. Há 35 anos, Jason Voorhees é sinônimo de terror. A lenda do assassino foi recontada inúmeras vezes em cinemas poeira, aparelhos de VHS ou em reprises nas madrugadas da TV. Ícone supremo dos slasher films (vá dizer isso pessoalmente para Leatherface, Freddy Kruegger ou Chucky!), Jason tem um currículo imbatível no número de vítimas: 146, desde a última contagem do portal Rotten Tomatoes. Aposto que você sabe tudo sobre ele. Será? 
    Em Sexta-Feira 13 [Arquivos de Crystal Lake] você vai entender todos os processos de criação, produção e filmagem do primeiro filme, o eterno Sexta-Feira 13, de 1980. Fotos inéditas e centenas de depoimentos dos atores, membros da equipe e de fãs que também se destacaram no mundo do terror. A cada parágrafo, você vai se sentir andando pelos bastidores das filmagens. Leia o que o astro Kevin Bacon, o diretor Sean S. Cunningham, a donzela Adrienne King, mamãe Betsy Palmer e os rivais Wes Craven e Robert Englund têm a dizer sobre esse clássico. Jason permaneceu calado. David Grove tomou coragem para revirar os corpos empalados a machete, entre outros objetos perfurantes, e encontrou pérolas que os verdadeiros fãs não podem perder por nada. O prefácio é assinado pelo mestre Tom Savini, responsável pela maquiagem e os efeitos especiais de qualquer bom filme sanguinolento que se preze. Incluindo, claro, Sexta-Feira 13. 
Leia Sexta-Feira 13 [Arquivos de Cristal Lake] e tente não ficar na cabeça com o famoso efeito sonoro que prenuncia a chegada do assassino. Ei, o que é isso atrás de você?
    Lançamento: 13 de Março de 2015

Tubarão 

    Devore ou seja devorado!
    Você não está vendo, mas ele está lá no fundo, observando suas pernas se mexerem nas águas turvas. A mais perfeita máquina assassina da natureza, o predador que mantém seu posto no topo da cadeia alimentar desde a época dos dinossauros. Um torpedo de carne, ossos e dentes. Não há para onde fugir. Se você sempre devorou livros, chegou a hora da revanche. 
    Tubarão é o clássico romance de Peter Benchley que deu origem ao primeiro blockbuster de Steven Spielberg. Mas, mesmo antes do sucesso na telona, o frenesi alimentar de Jaws se transformou num fenômeno de vendas. O best-seller internacional foi o principal responsável em elevar a fera de barbatanas dorsais ao status de perfeita encarnação do mal. Se já existiu um bicho-papão na natureza, ele está dentro d’água.
    A história se passa em Amity, um balneário ficcional situado em Long Island, Nova York. Quando o corpo de uma turista é encontrado na praia o chefe de polícia Martin Brody ordena o fechamento das praias da região.
    Lançamento: Abril de 2015

APOSTE NO ESCURO
    "Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele.
    Dentro de nós, é sempre meia-noite. Gostamos do grotesco, do fantástico, do infame. Celebramos nosso lado sinistro com monstros em VHS, download de games, LPs tocados ao contrário. E, principalmente, com livros que ousamos folhear à luz de velas. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d' O terror. O terror. Você é um dos nossos."

    Espero que vocês tenham gostado dessa postagem e conhecido um pouco mais sobre essa editora que leva os fãs de terror à histeria total e enterram o orçamento no buraco...desse jeito eu vou a falência.

Uma "terrível" Sexta-feira 13 e beijokas da...

3 comentários:

  1. Se eu não fosse tão medrosa, com certeza me arriscaria haha

    https://doce-estante.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. vou te confessar que até hoje nessa minha vida ainda não li nenhum terror, vejo muitos filmes do gênero mas ler mesmo não tenho interessa, apesar disso achei todas as dicas bem interessantes.

    BJOS!
    http://luadeneonblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Indiquei seu blog em uma TAG! Confira lá no meu blog e não se esqueça de deixar o link das suas respostas lá pra mim ver!!
    http://magicidris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir