Resenha: O Lago das Sanguessugas - Desventuras em Série (Livro 3)



Autor: Lemony Snicket
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2001
Páginas: 192
Tradutor: Carlos Sussekind

SINOPSE
"O misterioso autor das Desventuras em Série não só alcançou a lista de best-sellers infanto-juvenis do New York Times, como conseguiu entrar em todas as outras principais referências de vendagem americanas. Com sua estranha franqueza, na contracapa deste livro ele manda um recado a seus possíveis leitores:

'Caro leitor, Se você ainda não leu nada sobre os órfãos Baudelaire, é preciso que antes mesmo de começar a primeira frase deste livro fique sabendo o seguinte: Violet, Klaus e Sunny são legais e superinteligentes, mas a vida deles, lamento dizer, está repleta de má sorte e infelicidade. Todas as histórias sobre essas três crianças são uma tristeza e uma verdadeira desgraça, e a que você tem nas mãos talvez seja a pior de todas. Se você não tem estômago para engolir uma história que inclui um furacão, uma invenção para sinalizar pedidos de socorro, sanguessugas famintas, caldo frio de pepinos, um horrendo vilão e uma boneca chamada Perfeita Fortuna, é provável que se desespere ao ler este livro. Continuarei a registrar essas histórias trágicas, pois é o que sei fazer. Cabe a você, no entanto, decidir se verdadeiramente será capaz de suportar esta história de horrores. Respeitosamente, Lemony Snicket' ".

Nesse terceiro volume, assim como nos anteriores, os órfãos Baudelaire se deparam com uma série de infortúnios que ameaçam suas vidas.




Após a trágica estadia na casa do Dr. Montgomey, as três crianças mudam-se para as casa de sua nova tutora, Josephine Anwhistle (Tia Josephine), uma viúva apaixonada pela gramática. A nova morada é uma pequena casa acima de um morro as margens do Lago Lacrimoso, um local o qual esconde muitos mistérios.



Inicialmente as três crianças estranham os hábitos excêntricos da nova tutora, pois na casa há diversas regras, um tanto quanto estranhas. Elas não podem usar o telefone (pois “ele pode te eletrocutar”), não podem usa a maçaneta da porta (“ela pode partir em milhões de pedaços e um deles pode atingir o seu olho”), não podem usar o fogão para o preparo das refeições, tendo então que se alimentarem somente de caldo frio de pepinos. As crianças vão se acostumando com Tia Josephine e pensam estar seguras quando se deparam novamente com o Conde Olaf disfarçado. 



Um terrível furacão e sanguessugas famintas também estão presentes nessa difícil jornada dos Baudelaire em busca de um novo e tranquilo lar longe da ganancia do Conde Olaf.


Lemony Snicket, não perde a graça nem a majestade, pois continua a narrar perfeitamente e prender o leitor até a última página com uma grande mistura de diversão, tristeza e suspense. Segundo o autor, é provável que você se desespere ao ler este livro, por se tratar de relatos trágicos da vida do trio Baudelaire, sendo assim, caso seu coração não aguente tanta tristeza, busque outra história, de preferencia com um final feliz.



Nenhum comentário:

Postar um comentário